Movimentos populares se unem em defesa da vida e pedem saída de Jair Bolsonaro


"Acreditamos que Bolsonaro não tem condições de liderar o país nesta crise. Tem que sair", afirma Guilherme Boulos, MTST. (FOTO/ Evaristo Sa/ AFP).

A Frente Brasil Popular e da Frente Povo Sem Medo lançaram juntas, nesta terça-feira (31), a Plataforma Emergencial para Enfrentamento da Pandemia do Coronavírus e da Crise Brasileira com mais de com mais de 60 propostas no programa Bom Pra Todos na Rede TVT.

No debate, estavam presentes Carmen Foro, da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Guilherme Boulos, do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Iago Montavão, da União Nacional dos Estudantes (UNE) e João Pedro Stedile, do Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Sem Terra (MST).

Essa plataforma expressa uma força política muito grande, quer dizer que nós estamos avançando na unidade popular e na organização de um campo, que representa a maioria do povo brasileiro”, pontua Carmen Foro, da direção nacional da CUT, ao destacar que mais de 40 movimentos sociais estão envolvidos na produção da plataforma.

Para ela, trata-se de momento de “vida ou morte”. “O movimento social optou em lutar pela vida ao contrário do governo Bolsonaro que optou pela morte ao ir na contramão de tudo aquilo que o mundo está implantando e orientando diante da pandemia.”

João Pedro Stedile, do MST, endossa que o projeto representa a união das forças populares e aponta que o objetivo é dialogar com a sociedade, com a base social e movimentos sociais um sentido único de atuação para enfrentar as crises.

Não é uma tarefa para os médicos e hospitais, depois que o cara vai para o hospital já é numa situação de risco. Nós temos que prevenir a população para evitar que ela necessite ir para o hospital“, afirma o dirigente do MST.

A denúncia que o governo Bolsonaro não assumiu medidas eficazes contra a propagação do coronavírus no Brasil e tornou-se a principal ameaça para a segurança e o bem-estar da população brasileira é uma das premissas do manifesto que estrutura a plataforma.

Essa plataforma vem dizer ao povo brasileiro que a falsa alternativa que o Bolsonaro coloca das pessoas irem para a rua desrespeitando a quarentena ou ficar em casa e morrer de fome é uma falácia”, afirmou Guilherme Boulos, que reintegrou outro objetivo da plataforma, as propostas dos movimentos sociais que levam em consideração tanto a saúde e como a proteção da população diante da crise econômica e pandemia.
_____________________________________
Com informações do Brasil de Fato. Clique aqui e confira íntegra do texto.

Postar um comentário

0 Comentários