Mandetta não foi demitido por seus vícios, mas por suas virtudes, diz Guilherme Boulos


Guilherme Boulos. (FOTO/ Reprodução/ Folha de S. Paulo).


Guilherme Boulos, ativista político, candidato a presidência da república em 2018 pelo PSOL e líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), usou suas redes sociais nesta tarde de quinta-feira, 16, para comentar a demissão de Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde pelo presidente Jair Bolsoanro (sem partido).

Boulos foi taxativo e lembrou da postura e das atitudes de Mandetta, porém sem esquecer o bom trabalho dele frente ao Ministério. Segundo o ativista político, Mandetta foi presidente de planos de saúde, foi contra os médicos cubanos e votou a favor do teto de gastos que tirou R$ 9 bilhões do Sistema Único de Saúde (SUS).

É incrível que, com tudo isso, tenha perdido o cargo de Ministro por suas virtudes, não por seus vícios”, escreveu ele e completou “só no governo genocida de Bolsonaro”.

Henrique Mandetta fazia parte da equipe de Ministros de Bolsonaro desde os primeiros dias e anunciou sua demissão em redes sociais.

Postar um comentário

0 Comentários