As melhores cenas do carnaval que Bolsonaro não compartilhou (preferiu a baixaria)


O catador que ganhou vaquinha de foliões 
em São Paulo. (fOTO/mundano/instagram).
Talvez para fugir do festival de homenagens a Marielle Franco, cujos assassinos continuam à solta, ou para evitar a farra do “Ei, Bolsonaro, vai tomar no cu”, ou ainda para não escutar os gritos de “Lula livre!” e as marchinhas perguntando sobre o Queiroz, o presidente de extrema-direita Jair Bolsonaro preferiu compartilhar putaria no twitter: um vídeo em que dois homossexuais alopram em um bloco foi exibido por ele como se fosse o símbolo do carnaval, a festa mais popular do país.

É essa imagem que o presidente da República quer passar do Brasil para os turistas estrangeiros? Mas o carnaval da resistência teve cenas muito mais bacanas e representativas da alegria da festa do que esta. Cenas que Bolsonaro não viu ou não quis ver, e que divulgamos neste post, porque nem todo mundo tem a mente suja dos reaças, que enxergam perversões sexuais por toda parte. Freud explica.

Postar um comentário

0 Comentários