Projeto de suplementação orçamentária do Executivo de Altaneira ainda não tem desfecho


Projeto de suplementação orçamentária do Executivo de Altaneira não tem desfecho.
(FOTO/ Reprodução).

Texto: Nicolau Neto

Um projeto advindo do poder executivo de Altaneira que solicita autorização da Câmara para abertura de crédito adicional suplementar ao orçamento do ano em curso voltou a pauta de discussão, mas sem chegar a um desfecho. Pelo projeto, o prefeito Dariomar (PT) quer que a Câmara autorize uma suplementação de 20%.

O vereador Antonio Leite com assento na casa pelo PDT e relator da Comissão Permanente apresentou parecer. Por este ficava autorizado uma suplementação de quase seis milhões de reais e o contingenciamento de pouco mais de quatro milhões. Segundo ele há gastos muito alto, classificando de “absurdos” aqueles com a contratação de pessoal e denunciou que “alguns nem mesmo cumpre carga horaria de trabalho”, além de afirmar “que existem diversos casos de desvio de função na secretaria de governo”.

Na defesa do executivo, o vereador petista Devaldo Nogueira classificou o parecer do relator como “politiqueira” por não entender um valor tão alto no contingenciamento. Devaldo ainda afirmou que a assessoria daquela casa teria “atuado de má-fé”.

O relator não concordou com a acusação e destacou que sua posição foi construída com muita responsabilidade e que não via nenhum problema do executivo em breve solicitar outra suplementação. “Estamos aqui para analisar”, disse.

Outra integrante da comissão, a vereadora Zuleide Oliveira (PT) concordou com Devaldo e pediu vista da matéria, o que foi prontamente atendido pelo presidente da casa, o vereador prof. Adeolton (PSD). Ele, no entanto, convocou para às 09h do dia 15 sessão extraordinária para finalizar as discussões e definir sobre.

As sessões da Câmara de Altaneira estão sendo realizadas de forma remota (virtual) em face da pandemia do coronaviris (Covid-19).

Postar um comentário

0 Comentários