Alcance de 3 milhões de acessos do Blog Negro Nicolau repercute nacionalmente


Alcance de 3 milhões de acessos do Blog Negro Nicolau repercute nacionalmente.
(FOTO/ Reprdução/ Site do CEERT).

Texto: Nicolau Neto

O Blog Negro Nicolau atingiu na noite do último domingo, 17, uma marca importante e histórica de 3 milhões de acessos.

A informação repercutiu regionalmente e nacionalmente. A nível regional o fato foi destaque por meio do Blog Ubuntu Notícias, da professora e blogueira de Nova Olinda, Lucélia Muniz. Este diário virtual foi criado em 2009 e segundo sua administradora “preza pela divulgação de práticas relacionadas a cidadania, cultura, educação e políticas públicas nos municípios que compõem o nosso cariri oeste”.

Nacionalmente o sucesso do Blog foi repercutido pelo site do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (CEERT). O CEERT é uma organização não-governamental brasileira que foi fundada em 1992. A ONG procurara garantir os direitos da população negra apoiando a luta pelo fim das desigualdades étnico-raciais e o preconceito existente. O CEERT desenvolve projetos que procuram facilitar à população negra ter acesso igual na justiça e no trabalho. A iniciativa do projeto veio de 3 pessoas, Hédio Silva Jr, Ivair Augusto Alves dos Santos e Maria Aparecida Silva Bento.

Atualmente a ONG possui uma equipe de psicólogos, juristas, educadores, sociólogos, assistentes sociais e gestores de pessoal, que procuram promover e divulgar a ideia da inclusão racial. O trabalho é feito baseado em diagnósticos, passando por algumas etapas como a primeira sendo a elaboração e depois a implementação de programas que promovem a igualdade racial e a valorização da diversidade em sindicatos, escolas, empresas e órgãos públicos. Além do trabalho motivado por uma questão social, o CEERT é responsável por assessorar órgãos do governo, instituições privadas e movimentos sociais em formação política, capacitação do pessoal e produção de material didático.

Clique aqui e confira o destaque dado no Blog Ubuntu Notícias.

Clique aqui e confira a repercussão no CEERT.


Postar um comentário

0 Comentários