O que dizem os aliados de Izolda Cela em defesa da pré-candidatura dela no PDT

 

Legenda: Aliados de Izolda argumentam sobre o direito da governadora à reeleição e reforçam a preferência de aliados pela pré-candidatura da pedetista
Foto: Kid Júnior

Enquanto o PDT não decide quem será o candidato do partido ao Palácio da Abolição, as manifestações públicas de apoio aos pré-candidatos continuam - tanto entre pedetistas como entre aliados. As declarações agravam ainda mais a crise interna do partido diante do acirramento das pré-candidaturas da governadora Izolda Cela (PDT) e do ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT).

Entre os que defendem o nome da atual governadora, dois argumentos são centrais: o "direito" dela à reeleição - já que assumiu o Governo de forma efetiva em abril - e o fato de ser um nome que agrega a preferência de partidos aliados.

Um dos que está na linha de frente dessa defesa é o ex-governador, Camilo Santana (PT). O petista, que já chamou Izolda de "mãe do Ceará", fez defesa contundente da candidatura da governadora nesta sexta-feira (8). "Defender que seja dado à governadora Izolda Cela, do PDT, o direito a buscar a reeleição, por sua seriedade e competência, é questão de justiça", disse o governador.



A declaração vem no encalço de vários apoiamentos à governadora Izolda Cela, principalmente desde a última quarta-feira (6), quando o presidenciável Ciro Gomes (PDT) se reuniu com os quatro pré-candidatos do PDT no Ceará. Além de Izolda Cela e Roberto Cláudio, concorrem o presidente da Assembleia Legislativa, Evandro Leitão (PDT), e o deputado federal Mauro Benevides Filho (PFT).

PREFERÊNCIA DOS ALIADOS

Manifesto lançado por PT, PV, PCdoB, PP e MDB pressionou por mais diálogo entre o PDT e os partidos aliados e reforçou o apoio à governadora Izolda Cela.

"A manifestação pública da governadora Izolda Cela colocando seu nome para continuar governando o Estado, firmando-se na responsabilidade e compromisso com o povo do Ceará e em nome da união a ser construída através do diálogo de todas as forças políticas, é fato de grande relevância a exigir nossa consideração", diz a nota.

A tese do nome que melhor agrega aliados tem sido carro-chefe em quem apoia que Izolda seja o nome escolhido pelo PDT para a disputa pelo Palácio da Abolição. A própria governadora voltou a reforçar a pré-candidatura e disse que "coloco meu nome para unir".



Essa não foi a primeira vez que aliados demonstraram a preferência por Izolda. Ainda em abril, o vice-presidente nacional do PT, José Guimarães defendeu, pela primeira vez, a candidatura da governadora - posição que vem sendo reiterada não apenas pelo deputado federal como por outros parlamentares petistas.

"Não estamos impondo nada, mas nossa preferência é por Izolda Cela", disse Guimarães, à época. Em outra ocasião, reforçou que o PT tem "um plano A e um plano B". Nesta quinta, em entrevista ao colunista Wagner Mendes, ele reforçou: "quem está com a caneta, o bastão político é a Izolda".

Deputados do PDT também ressaltam o poder agregador de Izolda Cela. Em publicação no Instagram, Salmito Filho (PDT) argumentou que Izolda, além de ser "governadora titular com direito à reeleição", é também quem "unifica os partidos aliados". O mesmo argumento foi levantado pelo deputado federal, Idilvan Alencar (PDT).

Chegou a vez de Izolda Cela. (...) Tem experiência de gestão, na política, resultados para mostrar e é a maior garantia de união das forças políticas que têm transformado o Ceará.

IDILVAN ALENCAR

Deputado federal

Líder da bancada do PT na Câmara Municipal de Fortaleza, Larissa Gaspar destacou o "amplo apoio dos partidos da base aliada" ao nome de Izolda Cela. A vereadora disse ainda que" impedir o desejo natural da governadora Izolda de ser candidata na sua sucessão é uma violência política de gênero".

"DIREITO À REELEIÇÃO"

Principal liderança do PP no Ceará, o deputado estadual Zezinho Albuquerque "puxou trem de pouso" da própria pré-candidatura caso a escolha seja pela governadora.

"Nesse momento, ela é a mais preparada. Ela está no lugar certo, na hora certa para dar continuidade a esse projeto que transformou o estado do Ceará", disse o parlamentar em maio, após discurso na tribuna da Assembleia em defesa da governadora.

Presidente estadual do MDB, o ex-senador Eunício Oliveira afirmou que soa mais "natural" que seja a governadora a liderar a chapa governista. "É mais que natural para quem está no comando (disputar como cabeça de chapa)", disse.

Não é apenas entre dirigentes partidários que este direito à reeleição é levantado como ponto favorável para uma eventual candidatura de Izolda. Prefeitos de diversos municípios cearenses têm demonstrado apoio à governadora.

O prefeito de Caucaia, Vitor Valim (Sem Partido), disse que "estranha" a possibilidade de ser "tirado dela (Izolda) o direito à reeleição".

"Me estranha, realmente, uma governadora, professora, que já mostrou o seu trabalho como secretária municipal, secretária estadual e vice-governadora, ser tirado dela o direito à reeleição", declarou. Ele disse ainda que tem "dado todo o apoio e todo o meu empenho" para que a governadora possa "ficar à frente" da gestão estadual.

____________

Com informações do Diário do Nordeste.

Postar um comentário

0 Comentários