Lula tem 47% e mantém chance de vitória no primeiro turno, segundo Datafolha

 

Nova edição de pesquisa do Datafolha mostra consolidação da disputa eleitoral. (FOTO |Reprodução |Montagem | RBA).

A pouco mais de dois meses das eleições, novo levantamento do instituto Datafolha, divulgado no início da noite desta quinta-feira (28), mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) mantém vantagem e chance de vencer no primeiro turno. Ele aparece com 47% das intenções de voto, 18 pontos à frente de Jair Bolsonaro (PL), que oscilou dentro da margem de erro, para 29%. O resultado daria ao petista 52,8% dos votos válidos.

Na sequência, o ex-ministro e ex-governador Ciro Gomes (PDT) está com 8%, sem alteração. E a senadora Simone Tebet (MDB) tem 2%. André Janones (Avante), Pablo Marçal (Pros) e Vera Lúcia (PSTU), 1% cada. Outros 6% votariam em branco, nulo ou nenhum dos candidatos, ante 7% há um mês. Os que não sabem são 3% (eram 4%).

Desse modo, Lula supera em 5 pontos percentuais a soma de todos os adversários e pode vencer no primeiro turno. Felipe d’Avila (Novo), Sofia Manzano (PCB), Leonardo Péricles (UP), Eymael (DC), Luciano Bivar (UB) e General Santos Cruz (Podemos) não pontuaram.

Pesquisa espontânea

Na pesquisa Datafolha anterior, divulgada em 23 de junho, Lula aparecia com 47%, enquanto o atual presidente tinha 28%. Depois vinham Ciro (8%), Janones (2%) e Simone (1%).

Agora, na pesquisa espontânea, em que os nomes não são apresentados, Lula oscilou de 37% para 38% e Bolsonaro, de 27% para 26%. Ciro permaneceu com 3%. Indecisos são 26% (eram 27% um mês atrás).

Lula confirma vantagem folgada na região Nordeste (27% dos 156 milhões de eleitores), onde tem 59%, ante 24% de Bolsonaro e 8% de Ciro. No Sudeste, o petista está com 43%, o atual presidente fica com 28% e o ex-ministro, com 9%. Bolsonaro se sai melhor no Norte, mesmo assim fica numericamente atrás (39%, ante 41% de Lula).

Homens, mulheres e pobres: vantagem de Lula

O ex-presidente recebe 54% dos votos entre eleitores que ganham até dois salários mínimos. Bolsonaro foi a 23%. Entre as mulheres, que representam 52% da amostra, o petista também está à frente: 46% a 27%. No caso dos homens, 48% a 32%. Bolsonaro cresceu no eleitorado feminino e Lula, no masculino. O atual presidente segue com vantagem no grupo evangélico (43% a 33%).

Por sua vez, Bolsonaro melhorou sua penetração entre a camada mais pobre da população: tinha 20% das intenções de voto e agora, 23%. Mesmo assim, continua distante das intenções de voto em Lula entre este segmento social: o ex-presidente tinha 56% e agora registra 54%.

Essa pequena mudança nas intenções de voto entre os mais pobres vem após o governo anunciar o aumento do Auxílio Brasil para R$ 600, além de auxílios para subsidiar a compra de combustíveis de caminhoneiros e taxistas.

Segundo analistas, os impactos dessas estratégias eleitoreiras do atual presidente ainda não são totalmente conhecidos, já que os benefícios duram apenas até o final deste ano.

O instituto Datafolha ouviu 2.556 eleitores em 183 cidades de 26 das 27 unidades da federação (menos Roraima). A margem de erro é 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01192/2022.

_____________

Com informações da RBA.

Postar um comentário

0 Comentários