Governo ignora passado de sangue e tortura”: políticos reagem à fala de Mourão

O deboche de Mourão. (FOTO | Agência Brasil)


Políticos de variados partidos condenaram, pelas redes sociais, as declarações do vice-presidente da República, o general Hamilton Mourão (Republicanos). O militar saiu em defesa dos agentes da ditadura que torturavam mulheres grávidas, conforme revelado por áudios divulgados pela jornalista Miriam Leitão, da Globo, neste domingo (17).
“Houve excessos? Houve excesso de parte a parte. Não, não vamos esquecer o tenente Alberto lá da PM de São Paulo morto a coronhada pelo Lamarca e os facínoras dele, né? Então, toda vez que há uma guerra, a coisa é complicada. Vocês estão vendo agora no conflito lá na Ucrânia, todas as coisas que estão acontecendo lá”, disse Mourão na manhã desta segunda-feira (18), citando caso isolado para rebater a política de Estado imposta pela ditadura.

Vai apurar o quê? Os caras já morreram tudo. Vai trazer os caras do túmulo de volta?”, ironizou, em seguida.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) demonstrou indignação: “Quem está ao lado de Bolsonaro está porque se identifica com a impunidade, com a tortura, com a ditadura que fez o nosso país sangrar! Mourão é mais um dos muitos que têm que sair do controle do país. Não há resquício de humanidade nesse governo”.

“Escória que chegou ao poder com Bolsonaro”, declarou Renan Calheiros

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) publicou: “O deboche inumano do vice-presidente Mourão com os que foram torturados na ditadura dá a exata dimensão da escória que chegou ao poder com Bolsonaro. Trogloditas insensíveis, despreparados e disparatados. Uma lástima”.

O vice-presidente da Câmara dos Deputados Marcelo Ramos (PSD-AM) também foi às redes sociais: “Não me surpreendo com as falas do vice-presidente Mourão exaltando a ditadura. Quem, como ele, se sujeita a ser humilhado por um capitão expulso do Exército e ainda bajulá-lo, não parece ter vergonha na cara mesmo”.

A deputada federal Natália Bonavides (PT-RN) postou: “’Vai trazer os caras do túmulo de volta?’ Não, Mourão! A ditadura assassina que você defende, além de matar, não deu às famílias o direito de enterrarem seus mortos. Não há túmulos. Estão desaparecidos até hoje. Onde está Fernando Santa Cruz? Luiz Maranhão? Virgílio Gomes da Silva?”.

A deputada federal Talíria Petrone (PSOL-RJ): “’Apurar o quê? Os caras já morreram tudo, pô’. Essa declaração absurda de Mourão sobre os áudios de sessões do STM é a prova de que o governo ignora esse passado de sangue e tortura. O vice-presidente age como o chefe Bolsonaro. É estarrecedor e não podemos admitir”.

“Tortura é crime e não motivo de piada”, afirmou Erika Kokay

A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) disse: “Mourão ironiza áudios sobre tortura na ditadura porque a tortura é naturalizada neste governo. Estamos falando de um governo que exalta torturadores e celebra a ditadura. Tortura é crime e não motivo de piada!”.

Guilherme Boulos (PSOL-SP), pré-candidato a deputado federal, afirmou pelo Twitter: “’Apurar o quê? Os caras já morreram tudo, pô’, disse general Mourão sobre as revelações sobre tortura. Muitos torturados seguem vivos. Muitas mães seguem até hoje sem saber onde estão seus filhos desaparecidos. É por isso que exigimos memória, verdade e justiça, senhor Mourão!”.
----------------

Com informações da Revista Fórum.

Postar um comentário

0 Comentários