Enredo sobre “as sete chaves de Exu” dá à Grande Rio título de 2022 das escolas de samba

 

Escola de Caxias teve seu primeiro campeonato no carnaval carioca com o enredo "Fala, Majeté! Sete chaves de Exu" - Gabriel Monteiro/Riotur.

A Acadêmicos do Grande Rio venceu nesta terça-feira (26) o Carnaval de 2022 das escolas de samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro. A agremiação de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, desfilou na madrugada do último sábado (23), na Marquês de Sapucaí, com o enredo "Fala, Majeté! Sete chaves de Exu", que desmistificou a imagem ruim de um dos orixás mais importantes de religiões de matrizes africanas.

A Vermelho, Verde e Branco de Caxias é a escola mais jovem a desfilar no Grupo Especial e foi fundada em 1988. Apesar da pouca idade, a Grande Rio colecionou algumas quase vitórias até a esperada vitória. Ela foi vice-campeã em 2006, 2007, 2010 e 2020.

O gosto dos jurados coincidiu com o "barulho" que a escola conseguiu criar nas redes sociais logo após seu desfile. Por isso, a Grande Rio vinha sendo apontada como a favorita ao título.

Nos primeiros quesitos lidos nesta tarde, a Grande Rio disputava a liderança com a Beija-Flor de Nilópolis, mas a Azul e Branco acabou perdendo pontos em categorias como "Comissão de Frente" e "Alegorias e adereços" e ficando com o vice-campeonato. Os outros quesitos julgados foram "Fantasias", "Harmonia", "Samba-enredo", "Bateria", "Enredo", "Mestre-sala e porta-bandeira" e "Evolução".

A Viradouro, que fez um desfile sobre aquele que ficou conhecido como "o maior carnaval de todos os tempos" por ser o primeiro depois da Gripe Espanhola de 1918, ficou como a terceira colocada. Já a Vila Isabel, que fez um desfile em homenagem ao cantor e compositor Martinho da Vila, ficou em quarto lugar.

A São Clemente, que desfilou no sambódromo carioca com um enredo sobre o humorista Paulo Gustavo, que morreu em maio do ano passado em decorrência de complicações da covid-19, foi rebaixada e desfilará na Série Ouro em 2022.

__________

Com informações do Brasil de Fato.

Postar um comentário

0 Comentários