População negra do cariri representa 66,5%, diz pesquisa do Ipece

 

Professor Nicolau Neto e a professora Maria Telvira (a dir.) durante evento na UFCA que discutia os avanços e percalços entorno da lei 10.639/03 na educação básica. (FOTO/ Arquivo do Blog).

Por Nicolau Neto, editor-chefe

O Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) divulgou na manhã desta sexta-feira, 29, dados estatísticos das regiões que compõe o Estado do Ceará a partir do PRAD/CE Informe Nº 1 e Nº 2 (Pesquisa Regional Por Amostra de Domicílio do Estado do Ceará).

Quanto ao quesito Cor/Raça (ver tabela 6 abaixo), os dados demonstram que a população negra da Região do Cariri representa 66,5%. Esse número é a soma de pardos e pretos. Tanto para o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) quanto para o Estatuto da Igualdade Racial, a população negra é definida pela soma desses dois grupos.

Segundo o levantamento do Ipece que considerou como ano base 2019, o número de pardos no cariri ficou em 629.394 pessoas, o que equivale a 61,5%; o de pretos, em números absolutos, foi de 50.908 pessoas. Isso equivale a 5% da população. 

Os dados revelam também que mesmo a população negra sendo maioria, ela é sub-representada. Maioria em população e minoria nos espaços de poder.

Ainda conforme a pesquisa, a população negra do Estado do Ceará teve um leve aumento de 1,5% se comparado aos dados divulgados tendo como base o ano de 2018. Naquele levantamento, 71% da população cearense se autodeclarou negra. Agora esse número subiu para 72,5%, sendo 67,4% de pardos e 5,1% de pretos.


O levantamento foi feito por meio de questionários em 88 dos 184 municípios cearenses.

Altaneira

No município de Altaneira, na microrregião do cariri oeste, tendo como base o último censo realizado pelo IBGE em 2010, o número de negros/as representava 71%. Aqui, os pardos são 63,5% e os pretos representam 7,5%.

Em 2020, o IBGE estimou que a população deste município era de 7.650 pessoas.

Clique aqui e tenha acesso ao estudo na íntegra.

Postar um comentário

0 Comentários