Desafios do Secretário de Cultura de Altaneira para o quadriênio 2021/2024

 

Antônio de Kaci.  (FOTO/ João Alves)

Por Nicolau Neto, editor-chefe

No último dia 1º de janeiro, na sede da Câmara Municipal de Altaneira, o servidor público Antônio Pereira da Silva, conhecido popularmente por Antônio de Kaci, foi apresentado e empossado pelo prefeito reeleito, Dariomar Rodrigues (PT), no cargo de Secretário de Cultura, Esporte e Turismo. A pasta é um das mais importantes do município. Afinal, Cultura define e identifica um indivíduo, um povo.

Esta não é a primeira vez de Antônio como titular da pasta. Ele já esteve no comando do setor ainda no primeiro mandato de Dariomar, antes de assumir a Controladoria Geral do município. Destarte, sabes como funciona e de onde vem os recursos. Seus desafios agora são outros.

E é por entender que a Cultura une, mas diferencia um povo; que principalmente não pode segregar e tão pouco ser instrumento de consolidação do silenciamento de vozes (negras e indígenas); que a Cultura sempre foi e deve assim o ser - um foco de resistência, fortalecimento de identidade (individual e coletiva), de organização e de criticidade - que elaborei uma pequena lista de desafios a serem enfrentados nesses quatros anos.

Segue abaixo:

1 – Realização de Conferências Culturais a partir de intensos diálogos com a comunidade;

2 - Criação de um Fundo Municipal de apoio à Cultura;

3 – Dialogar com o poder legislativo para a criação, por meio de lei, do Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC) que agregará setores da administração pública, da sociedade civil organizada e de integrantes de entidades culturais;

4 – Articular junto a Secretaria Municipal da Educação o ensino e o estudo da música a partir da pré-escola, garantindo aos docentes formação continuada e aos/as alunos/as uma aprendizagem para o envolvimento cultural;

5 - Criar um arquivo público municipal. O mesmo deve dispor de um prédio com condições necessárias para seu funcionamento, cedido e mantido pelo poder público municipal e contratar profissionais com formação em ciências humanas e, ou com conhecimento na área para operar os espaços com acervo histórico da cidade, organizando e promovendo a circulação de informações dos documentos existentes;

6 - Fortalecer o diálogo com a Secretaria Municipal de Educação, no sentido de reconhecer e respeitar a sociedade plural e multiétnica a partir da adequação dos currículos escolares quanto a inserção da cultura afro-brasileira e indígena nos conteúdos e trabalhados de forma sistemática.

7 – Realizar levantamento/mapeamento dos bens materiais e imateriais- patrimônio histórico, cultural e natural do município - construir uma política de preservação destes e posterior tombamento;

8 – Criar um acervo cultural digitalizado do patrimônio material e imaterial do município;

9- Apoio irrestrito aos grupos e artistas culturais do município;

10 – Firmar parcerias com a Secretaria Municipal de Educação e com a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult – CE) visando a construção de projetos que dê sentido a existência da Biblioteca do município e que a comunidade, principalmente as que estão nas escolas, se torne presença assídua.

11 – Dar continuidade ao processo de encontrar fontes, colher informações junto à comunidade, mapeamento de lugares de memória, e catalogação visando equipar e instalar o “Museu da Memória e da História do Povo Altaneirense” e posterior inauguração;

12 - Desenvolvimento de um calendário com programação esportiva e cultural anual, respeitando à cultura nas diversas manifestações.

13 - Levantamento dos pontos turísticos de Altaneira e desenvolver ações que possam aproveitar seus potenciais e colocar o município no mapa do turismo no Estado.

14 – Diálogo permanente com os/as “mestres de cultura”, como Dona Angelita, Seu Luiz Manoel, Zé Mariano, dentre outros buscando inseri-los/as em projetos desenvolvidos pela Secult-CE, bem como fazer com que seu “fazeres culturais” sejam apresentados nas escolas;

15 – Continuar a parceria com o Projeto ARCA;

16 – Firmar parceria com a Academia de Letras do Brasil/Seccional Araripe (ALB/Araripe-CE) para o desenvolvimento de projetos artísticos-culturais e literários;

17 – Diálogo com a Câmara Municipal visando a criação de lei que possa transformar o dia 20 de novembro, hoje ponto facultativo no município através da Lei Nº 674, de 1º de fevereiro de 2017, em feriado;

18 – Respeito ao Estado Laico, de forma que na “Festa de Outubro”, realizada anualmente entre os dias 6 e 15, as demais manifestações culturais e principalmente religiosas sejam contempladas;

19 – Articular junto a Secretaria Municipal de Cultura a criação de um Conselho denominado de COPERA (Conselho de Promoção da Equidade Racial em Altaneira). Este Conselho terá, dentre outras responsabilidades estabelecidas em lei aprovada na Câmara, fiscalizar se as leis 10.639/03 e 11.645/08 que tornam obrigatório o ensino da cultura africana, afro-brasileira e a história e cultura indígena nas escolas públicas estão sendo cumpridas

20 - Firmar parceria com a Associação de Ciclismo Altaneirense (ACICA) e inserir o Campeonato de MTB no calendário esportivo do município;

21 – Apoiar e incentivar a Banda de Música Padre David Moreira, bem como desenvolver seleção a cada dois anos para reforçar a equipe e, ou substituição de membros.

22 - Construção de forma participativa com a comunidade do Plano Municipal de Cultura.

Postar um comentário

0 Comentários