Bolsonaro não pensa pelo lado social, mas da economia, diz professor Gutemberg*


Gutemberg Estevão. (FOTO/ Reprodução/ Facebook).

Texto: Nicolau Neto

O professor Guutemberg Estevão compartilhou no grupo de WhatsApp do Blog Negro Nicolau (BNN) uma análise das de grupos sociais em condições de vulnerabilidade social e que são acometidos de forma avassaladora pelo Coronavirus.

Os dados apresentados por Gutember são referentes a idosos e população sem teto na cidade de São Paulo e que tem como base o censo realizado pela prefeitura. De acordo as informações os sem teto e, portanto, sem as demais condições básicas para a sobrevivência, saltou de 15.905 para 24.344 quando comparado os anos de 2015 e 2019. Um aumento de 53%. Já o grupo de idosos neste mesmo município equivale a 15% da população. Algo em torno de 1,7 milhões de pessoas.

O governo federal é a favor da volta à normalidade! Minha teoria é que o povo voltando, muita gente vai morrer. E como é um vírus altamente seletivo, mata pessoas doentes que precisam do SUS, mata pessoas em situação de vulnerabilidades, de rua, doentes crônicos e idosos. Disponibilizei dois dados: idosos e população de rua de São Paulo. Vulneráveis nas duas situações”, passa a argumentar Gutemberg.

O professor propõe uma hipótese para fundamentar sua assertiva – a de que Bolsonaro tem um pensamento em que a economia vem em primeiro lugar e não as pessoas, pois tem constantemente defendido o abrandamento do isolamento social, ou isolamento vertical.

Imagine se morressem 1,7 milhões de idosos em São Paulo e todos fossem aposentados. Teria uma economia de: R$ 1.776.500.000 quase 2 bilhões. E sem falar das pessoas que moram na rua e usam os sistemas de saúde, precisando de medicamentos, de apoio governamental. Morreriam na rua! Muitos achados de cadáver”, destaca ele.

O governo pode até ser doido! Mas ele não pensa pelo lado social, e sim da economia. Posso está doido”, ponderou. E finaliza: “mas isso gente, só em São Paulo! Imagine no Brasil todo! É preocupante! Todos são seres humanos! Todos! ”.
________________________
* Gutemberg Estevão é servidor público efetivo de Altaneira no cargo de digitador e atualmente encontra-se afastado para exercer a função de professor pelo Instituto Centec, atuando na Escola Estadual de Educação Profissional Antonia Nedina Onofre de Paiva em Assaré.

Postar um comentário

0 Comentários