Mídias antirracitas: construídas por nós, para falar sobre nós, sobre nossas lutas e sobre nossas resistências

 

Mídias antirracitas: construídas por nós, para falar sobre nós, sobre nossas lutas e sobre nossas resistências. (FOTO/ Divulgação).

Por Nicolau Neto, editor

A mídia tradicional brasileira não é diversa. A maioria dos programas jornalísticos da televisão não conta em suas bancadas com representatividades negras, tampouco com indígenas.

A presença negra e indígena nas grandes mídias - seja no rádio, na televisão ou na internet através de sites e blogs ainda é pequena - mesmo o Brasil sendo o país mais negro fora do continente africano. Segundo o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população brasileira conta com 56% de negros. Isso permite concluir que seis em cada dez brasileiros se autodeclararam negros.

Ainda assim encontrar âncoras negros e negras no jornalismo brasileiros é raro. A situação piora quando se procura por indígenas nas redações e nas bancadas dos veículos de comunicação. Isso é fruto de um sistema escravocrata que durou por cerca de três séculos no Brasil e que relegou a história negra indígena, privando-os dos direitos básicos como a liberdade e o acesso à educação.

O racismo gerador das desigualdades étnico-raciais no Brasil é gritante. Ele está presente desde o momento da contratação dos profissionais, passando pelas criações das peças, das propagandas e das campanhas publicitárias; Se faz presente no elenco dos filmes e das novelas, nas bancadas do jornalismo e de verifica também nos texto e nas imagens para ilustrar artigos.

Ter uma comunicação comprometida em transparecer essas disparidades também nas redações e preocupada em escrever as nossas histórias é fundamental para fazer com que o Brasil tenha rosto de Brasil.

Neste contexto, o Blog Negro Nicolau que figura como uma mídia antirracista, elaborou uma lista de treze sites/blogs editados e administrados por personalidades negras que versam sobre nós, sobre nossas lutas e sobre nossas resistências. São mídias construídas por nós, para falar sobre nós, sobre nossas lutas e sobre nossas resistências.

Confira abaixo:

1 – Geledés

2 – Ceert

3 – Alma Preta

4 – Notícia Preta

5 – Blog Negro Nicolau

6 – Mundo Negro

7 – Revista Afirmativa

8 – Blogueiras Negras

9 – Correio Nagô

10 – Foppir

11 - Ipeafro

12 – Observatório Negro

13 – Instituto Búzios

Postar um comentário

0 Comentários