Festival Afro e Indígena reúne artistas em documentário musical para resgate das raízes brasileiras

 

Sonia Barbosa. (FOTO/ Divulgação).

Por Nicolau Neto, editor

Promover a disseminação cultural através do resgate das raízes brasileiras. Essa é a principal finalidade do I Festival Afro e Indígena que ocorrerá entre os dias 6 e 8 de maio em forma de documentário musical e contará ainda com entrevistas dos artistas convidados, em que falam sobre suas trajetórias musicais, reflexões sobre a arte e as culturas negra e indígena, bem como suas vivências diante do isolamento social ocasionado pela pandemia da Covid-19.

Segundo o Portal Alma Preta, o documentário está dividido em três episódios, com uma hora e meia cada e as narrativas da produção também se compõem com citações de duas figuras importantes neste contexto histórico e cultural, a saber: o professor, ativista e integrante da Uneafro, Douglas Belchior e Sonia Barbosa Ara Mirim, liderança do povo Guarani Mbya, da Terra Indígena Jaraguá.

Fabricio Mascate e Phil Lima, músicos e produtores, são os idealizadores desta produção fomentada através do edital Expresso Lab do Programa de Ação Cultural (ProAC).

O documentário também leva em conta o fato de que neste contexto de pandemia a população negra é a mais afetada, e por isso mesmo “priorizaram a contratação de negros e indígenas para esta produção”, conforme pontou o portal.

O documentário será exibido nos dias 6, 7 e 8 de maio no Canal “Festival Afro e Indígena” no YouTube a partir das 19h00.

Postar um comentário

0 Comentários