Desistências e dificuldades para votar marcam eleição para conselho tutelar de Altaneira


Na escola 18 de dezembro eleitores encontraram dificuldades para votar.
(FOTO/Nicolau Neto).

Texto | Nicolau Neto

A eleição para eleger os novos membros do Conselho Tutelar ocorreu neste domingo (06) em todo o país. Em Altaneira, na região do cariri oeste cearense, o processo foi marcado desde cedo por uma completa desorganização. Eleitores e eleitoras foram aos locais de votação indicado para o pleito. Porém, em alguns casos, ao chegarem à seção eleitoral ou não conseguiam votar ou não encontravam seu nome lá.


Foi o caso de Ana Cleide, 44 anos, que foi duas vezes à Escola 18 de Dezembro pela manhã e à tarde, onde vota, e nas duas oportunidades enfrentou dificuldades pela quantidade muito grande de pessoas.

Diversas pessoas durante o dia desciam pela Rua João Barbosa de Oliveira afirmando não terem conseguido votar. Apenas três urnas, duas na sede e uma no distrito São Romão, foram disponibilizadas pela justiça, causando um verdadeiro alvoroço nos/as eleitores/as. “Teve um senhor que chegou às 14h00 aqui e ainda não conseguiu votar”, disse o professor Vinícius Freire por voltas das 17h00.  

Relatos de confusões na escola 18 de dezembro foram repassados e a polícia militar teve que ser chamada. A Guarda Municipal deu apoio logístico a votação. A candidata Joyce Andrade de Lima acompanhava inquieta a votação do lado de fora da Escola 18 de Dezembro e relatou muitos problemas durante o processo eleitoral. “Pela manhã nós candidatas pudemos entrar para acompanhar o processo e agora a tarde não mais”, disse ela. É um desrespeito e uma falta de organização, pontuou a candidata que mais tarde comemoraria a vitória.  

Poucas urnas disponibilizadas pela justiça causa desistência do eleitorado.
(FOTO/Nicolau Neto).

As poucas urnas disponibilizadas ocasionaram não só tumultos na votação, mas também um elevado índice de abstenções. Segundo o chefe da Procuradoria Geral do Município, o acadêmico em direito Eduardo Amorim, o número de pessoas que não compareceram para votar ou desistiram durante a votação atingiu 68,53%, o que equivale a 3.785 eleitores/as. Brancos 29 e nulos 02. Apenas 31,47% ou 1.738 conseguiram votar.

As duas primeiras escolas a divulgarem os resultados foram Joaquim de Morais (São Romão) e Joaquim Rufino (Sede). O caso mais emblemático ocorreu na escola 18 de Dezembro que permaneceu com filas até às 20h30min.

Às 21h00 o acadêmico de direito Eduardo Amorim compartilhou no grupo de whatsapp do Blog Negro Nicolau o resultado extraoficial, conforme discriminado abaixo (as cinco primeiras estão eleitas para o mandato 2020/2023):

Débora:223
Valéria:203
Vivia:197
Joyce:196
Claudevania:155
Mikaely:135
Janária:129
Antônia:99
Alani:73
Fabiana:72
Neném:68
Everton:45
Daniel:45
Sheila:42
Israel:21

Postar um comentário

0 Comentários