Lançamento de Livro marca despedida de Meire Alencar como diretora da Escola Estadual Santa Tereza, em Altaneira


Escola Santa Tereza, em Altaneira, lança segundo livro. (Foto: Wlberlândio Oliveira).

Foi lançado nesta sexta-feira, 16/03, o volume II do livro “Uma Ponte para os Valores”, da Escola de Ensino Médio Santa Tereza, em Altaneira. O evento reuniu pais de alunos/as, ex-alunos/as da instituição, representantes políticos partidários, além da gestão escolar, professores/as, estudantes e de representantes da 18ª Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (Crede 18).

A obra é resultado do II e III Campeonatos de Leitura e Escrita, um dos projetos desenvolvidos pela escola “que inclui além das ferramentas pedagógicas habituais, a persistência e a crença para se comprovar que ainda se pode fazer uma escola pública de qualidade”, diz a diretora Meire Alencar na apresentação do livro que é constituído de pequenos textos construídos por discentes, docentes e outros profissionais que fazem o dia-a-dia da instituição.

Auríço Tertuliano, aluno da EJA, autografando
livro. (Foto: Nicolau Neto).
Durante o lançamento, parte dos/as autores/as se reversaram a contar por que escreveram e como escreveram. Um dos textos mais emocionantes foi o de Auriço Tertuliano da Costa, estudante da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Ele expressou o que sentia ao ler a música de Guilherme Arantes, “Taça de Veneno”.

Quem também emocionou o público foi Francisco Ferreira Silva, do terceiro ano “a” ao ler a poesia “Minha escola, meu orgulho”.

A escola Santa Tereza
Tenho eterna gratidão
Por ter passado três anos
Na melhor instituição.
Deixo aqui o meu recado
Mais levarei meu legado
De orgulho e gatidão...”
(Introdução do texto poético de Fcº Ferreira).

O livro fala ainda sobre amizade, amor, saudade, desejo, poder, respeito, mudança, violência, racismo, bullying, aplicação de softwares educacionais no ensino de física, a contribuição do ensino de história para a formação do aluno na sociedade contemporânea, dentre outros temas.

Luciana Brito, Coordenadora da Crede 18
(Foto: WlberLândio Oliveira).
Para a Coordenadora da Crede 18, Lucina Brito, o momento é de suma importância. Segundo ela, é comum as pessoas acharem chato irem a eventos de lançamento de livros, “mas aqui nós vimos outra coisa. Vimos jovens, professores em produções belíssimas. Isso nos deixa muito feliz. Mostra que a nossa escola está produzindo e que estamos mesmo construindo o conhecimento”, realçou.

Wellton Cardoso, coordenador pedagógico da escola, reforçou as palavras de sua antecessora ao arguir que para que o evento viesse a acontecer foi necessário a construção de uma série de etapas, como a promoção de ações visando o desenvolvimento das habilidades de leitura e escrita em vários ambientes. “O projeto”, segundo o coordenador, “contribuiu para a formação dos alunos ao aprofundar o conhecimento importantes para o prosseguimento nos estudos”.

O lançamento do livro marcou a conclusão da gestão de Meirenildes Alencar frente à Escola Santa Tereza. Foram nove anos como diretora. Ao iniciar seu discurso, Meire saudou a todos/as aqueles/as que representam a sociedade altaneirense, como o prefeito Dariomar Rodrigues, a Secretária de Educação, Leocádia Soares – aquém ela chamou de amiga e comadre -, os ex-prefeitos, este professor, ativista dos direitos civis e humanos da população negra e blogueiro, além daqueles com quem ela conviveu diretamente – professores, professoras, alunos/as e demais integrantes da comunidade escolar, que foram os principais responsáveis pelo projeto.

Meirenildes Alencar, diretora da Escola Santa Tereza.
(Foto: Wlberlândio Oliveira).
De acordo com Meire, foram dois campeonatos de leitura, mas só no terceiro houve a conclusão com o livro. A diretora ressaltou que a escola recebeu do governo federal uma verba do Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI) de R$ 33.000,00 e que foi gasto R$ 19.800,00 em 2017 na compra de materiais e na confecção de oficinas. “O restante desse dinheiro”, pontuou ela, “nós recebemos este ano e foi a nossa grande alegria poder voltar a conclusão do terceiro campeonato de leitura e escrita e finalizamos com o lançamento que nossa escola se propôs a ser e foi uma ponta para os valores nesses noves anos” na sua gestão.

Em tom de despedida, ele frisou, “mas a gestão de Meirenildes Alencar não é apenas este nome. São todos esses nomes que passaram por aqui e que estão também ai. Nunca fiz nada sozinha. Sempre tive ao meu lado uma equipe de professores competentes, um núcleo gestor comprometido, alunos interessados, pais que confiavam no trabalho da nossa equipe e não apenas no de Meire”. E ainda disse com o olhar fixo para a coordenadora da Crede 18, “por essa razão Luciana, esse é o nosso sucesso”. “Esse é o nosso grande prazer nesse momento”.

Meire também falou da dificuldade que enfrentou quando a escola passou a perder estudantes para a Escola de Educação Profissional Wellington Belém de Figueiredo. “Nós sabíamos que íamos perdem em aprendizagem. Mas nós não tivemos medo dessa nova realidade e dessa nova forma de aprendizagem da nossa escola. Não está sendo fácil e não foi fácil”, destacou. E disse que o foco maior da escola foi ENEM e vestibulares.

O lançamento do segundo livro da escola Santa Tereza, espaço que amo, que aprendi, que sofri, espaço que fui feliz. Não estou me despedindo ainda. Ficarei aqui até o dia 31 com vocês, mas antecipo os agradecimentos a todos pela caminhada”, encerrou.

Ainda discursaram o prefeito Dariomar e os professores Wlberlândio Oliveira, Paulo Robson - único candidato a direção da referida escola -, e Nicolau Neto. O primeiro parabenizou o protagonismo estudantil e concluiu dizendo que vai presentear com um celular aquele/as que obteve a melhor nota no Enem. Já Wulberlândio frisou que a melhor nota foi da aluna Paula Gabrielly. Paulo Robson, por sua vez, ao tempo em que também estendeu os parabéns a todos apelas belíssimas apresentações, destacou a importância da presença da comunidade no evento. Por fim, este signatário veio a realçar a relevância do que este momento tem para a sociedade, vindo a mencionar valores presentes no livro como cidadania que é a base para a construção de uma sociedade mais participativa, respeitando as diferenças e promovendo a igualdade.

Antes do lançamento que teve como cerimonialista o professor aposentado Ivanildo Cidrão, Charles animou o público com músicas.

Participaram também da solenidade, os ex-prefeitos João Ivan Alcântara e Antonio Dorival, a vereadora Silvânia Caldas, Deza e Leocádia, secretário de governo e secretária de educação, respectivamente, a professora aposentada e ex-diretora da escola em evidência, Maria Duarte, além de representantes de entidades como o Sinsema e o Conselho Tutelar.

Abaixo outras fotos do evento:



















Postar um comentário

0 Comentários