Historiadora lista as influências da cultura africana em Pantera Negra


(Foto: Reprodução/ Amigos do Forum).

Pantera Negra, o mais importante filme feito pela Marvel, segue quebrando tudo nos cinemas, com quase US$ 500 milhões arrecadados mundialmente em menos de uma semana. E se você ficou maravilhado com tanta diversidade e cores, uma historiadora somali chamada Waris Duale resolveu detalhar todas as influências da cultura africana no figurino, maquiagem e cabelo de Pantera Negra.  A informação é do site Amigos do Fórum.

Waris fez uma thread no twitter. Aqui você pode acompanhar as postagens originais.


 A fanpage “Um Filme Me Disse” traduziu os tuites.:




Os pratos de lábios das tribos Mursi e Surma. Os pratos ou discos de lábios são uma forma de modificação cerimonial do corpo. Enquanto muitas culturas os usam, eles são mais conhecidos pelas tribos Surma e Mursi na Etiópia.


Chapéu Zulu. A rainha Ramonda usa uma touca distinta. É uma lembrança dos chapéus Zulu ou "Isicholos". Os chapéus Zulu são tradicionalmente usados por mulheres casadas para celebrações cerimoniais.


Muitos dos trajes têm ornamentação única e futurista, cheios de detalhes. Estes foram feitos homenageando estilos do povo Maasai. O povo Maasai da África Oriental vive no sul do Quênia e norte da Tanzânia.



Máscara Ibo. Em uma cena, Erik Killmonger usa uma máscara. As máscaras, conhecidas como Mgbedike, são distinguidas pelo tamanho grande e traços masculinos realçados. Elas são usados nos rituais dos Igbos e são projetadas para contrastar com as dançarinas mulheres, que levam traços mais femininos.





Anéis de pescoço dos Ndebele. Shuri e a Dora Milaje têm roupas com um colar proeminente. O povo Ndebele do Zimbábue e da África do Sul usam anéis de pescoço como parte de sua vestimenta tradicional e como um sinal de riqueza e status.




Muitos dos trajes têm um tom de terra vermelho distinto. Isto foi feito estudando as cores usadas pelo povo Himba do noroeste da Namíbia. O povo de Himba é conhecido por aplicar uma pasta ocre vermelha, conhecida como "otjize", para sua pele e cabelo.




Forest Whitaker interpreta Shaman Zuri, o líder espiritual de Wakanda. Ele usa mantos ornamentais conhecidos como Agbada. Este é um dos nomes do manto de manga larga usado por homens e mulheres em grande parte da África Ocidental e no Norte da África.




Houve muita inspiração do povo Dogon. Eles vivem na região do planalto central do Mali, na África Ocidental.




Lenço do povo Tuareg. Vários personagens do filme usam lenços grandes cobrindo suas cabeças e rostos. Estes são semelhantes aos usados pelo povo Tuareg, que habita uma área no Norte e no Oeste da África.




Outra tribo que inspirou o filme foi a do povo Turkana, que habita o território do Quênia.




As marcas tribais ritualísticas de Michael B. Jordan, em seu peito e torso, assemelham-se a cicatrizes de tatuagens das tribos Mursi e Surma na Etiópia.




O cachecol Kente de T’Challa. Kente é um tipo de tecido de seda e algodão feito de tiras de pano entrelaçados e é nativo do povo de Akan, de Gana.




Essas são as mulheres negras que passaram meses pesquisando e fazendo Wakanda ganhar vida. Ruth Carter, figurinista, e Hannah Beachler, designer de produção.

Postar um comentário

0 Comentários