Título de cidadão cearense a Bolsonaro será arquivado


Ferreira Aragão diz que a decisão contra Bolsonaro foi nacional. (Foto: Assembleia Legislativa).

O título de cidadão cearense que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) iria receber na Assembléia Legislativa (AL-CE) será arquivado. Isto porque dez dos 13 deputados estaduais do PDT retirarão a assinatura de apoio à honraria.

A Casa tem 46 parlamentares e o número mínimo de assinaturas necessárias para este tipo de Projeto ser aprovado é 32. Antes da saída do PDT, a propositura contava com 33 assinaturas. Dessa forma, com o recuo pedetista, o projeto de autoria do deputado Ely Aguiar (DC) será arquivado e só poderá ser votado na próxima legislatura.

O líder do PDT na Assembléia, deputado não reeleito Ferreira Aragão, diz ao Blog Política que a decisão se deu a nível nacional. “(Diretório nacional) exigiu que os deputados tirassem as assinaturas. Eu, na qualidade de líder, transmiti a decisão”.

Embora tenha sido um dos parlamentares que assinaram a propositura, ele diz concordar com a decisão nacional, além de minimizar as demais assinaturas que o PDT deu em favor do título. Aragão fala que  estas homenagens são tradição na Casa e os parlamentares tendem a assinar dentro deste costume. Questionado sobre os três deputados que não assinaram, ele respondeu que estiveram ausentes no dia.

Ainda segundo Aragão, os colegas também entenderam a determinação do partido. PDT forma bloco de oposição capitaneado pelo ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), ao presidente eleito.

Conforme o candidato derrotado ao Governo do Estado, Ailton Lopes (Psol), a decisão é acertada, já que Bolsonaro “nunca fez nada pelo Ceará”, além de já ter manifestado preconceito contra nordestinos. Lopes, inclusive, foi autor de evento no Facebook contra a ideia. (Com informações de Carlos Holanda, do O Povo)


Postar um comentário

0 Comentários