Livro "Dançar Territórios de Reinvenção", organizado por Gerson Moreno, será lançado durante o X Artefatos da Cultura Negra


(FOTO/Divulgação).

Texto | Nicolau Neto

O Congresso Artefatos da Cultura Negra chega a sua décima edição. O evento vem sendo construído em permanente diálogo com instituições de ensino superior do Estado do Ceará, movimentos negros, estudantes, professores e professoras da educação básica e pesquisadores/as de temáticas ligadas as questões da população negra no Brasil e em outros países.


Desde sua primeira edição, em 2009, o artefatos vem se configurando um importante espaço de formação de docentes, estudantes de graduação e pós-graduação e ativistas dos movimentos sociais e se tornando um celeiro de produção acadêmica na temática.

A décima edição do Artefatos da Cultura Negra ocorrerá entre os dias 24 e 28 de setembro com a temática “nossos passados vem de longe: trajetórias, lutas e resistências negras”.  Dentre as atrações deste ano está o lançamento da obra coletiva "Dançar Territórios de Reinvenção", organizada pelo artista de dança, produtor cultural e mestre em educação, Gerson Moreno.

Segundo o organizador do livro, Gerson Moreno, a obra é uma produção coletiva da Escola Livre Balé Baião com textos e artigos de sua autoria e de alunos e de professores, trazendo a luz a potência daqueles que lutam por seus territórios, por seus saberes e por suas existências: indígenas, quilombolas, jovens, mulheres. Lutas que não se iniciam ou se encerram em sala de aula.

A obra se configura ainda com sendo resultado de escritos de memoriais que não subestimam sua ancestralidade, que reconhecem o próprio contexto, e – não limitando-se a reconhecê-lo – põem-se a inventá-lo.

O lançamento do livro está marcado para o dia 26 de setembro, às 18h00, no Salão de Atos da URCA.

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Muito feliz em estar junto gerando essa compartilha militante!! Grato pela divulgação Nicolau Neto. Axé para quem é de axé e luta!

    ResponderExcluir

Ao comentar, você exerce seu papel de cidadão e contribui de forma efetiva na sua autodefinição enquanto ser pensante. Agradecemos a sua participação. Forte Abraço!!!