Caso de racismo na Zara, loja cearense, expõe ataques frequentes contra a população negra

 

Loja da Zara em Madrid, na Espanha. Foto: Cristina Arias/Getty Images/ Reprodução/ Cláudia). 

Após uma denúncia de racismo na loja de departamento Zara, em Fortaleza, um código secreto foi descoberto pela Polícia Civil do Ceará. A orientação do código era para que funcionários ficassem atentos às pessoas negras ou com roupas “simples” dentro do estabelecimento no Shopping Iguatemi.

A divulgação da perseguição aos clientes, infelizmente comum na rotina de pessoas negras, tornou-se ainda mais alarmante pelo modo sistematizado em que é executada.

_________________

Com informações do Ceert e da Claudia.


Postar um comentário

0 Comentários