Candidatos negros a prefeitos agradecem eleitores e falam da importância do voto

 

(FOTO/ Reprodução).

Candidatas e candidatos negros à prefeitura de diferentes capitais usaram as redes sociais para agradecer pela campanha que se encerra neste domingo (15) com o primeiro turno das eleições. Muitos deles destacaram as questões raciais durante os últimos meses, que representaram mudança na representatividade das eleições. A maior parte dessas candidaturas não está entre os líderes nas pesquisas de intenção de voto.

Em São Paulo, a candidata Vera Lúcia, do PSTU, disse por meio de nota que foi votar pela manhã no Ipiranga, na zona sul. “Queria agradecer o apoio de cada um, mas dizer que temos que nos manter organizados para as lutas que virão a seguir, independente do resultado! Por isso, convidamos a cada apoiador conhecer mais sobre o PSTU. Venham conosco!”, afirmou.

Já o deputado federal Orlando Silva (PCdoB), que disse querer ser o prefeito preto da capital paulista contou que acordou cedo para votar. “Cumpri o meu papel democrático. Foi uma caminhada linda, com a vontade de trabalhar para quem mais precisa!”, declarou.

Rio de Janeiro

A também deputada federal Benedita da Silva (PT), que tenta a vaga de prefeita, agradeceu a campanha e disse que chegava à eleição com sentimentos de gratidão e generosidade. “Nós fizemos uma campanha linda, honesta, com a participação do povo. Os apoios que recebemos nas ruas foram fundamentais para transmitir para as pessoas nossas propostas para o futuro do Rio de Janeiro. Gostaria de agradecer a população carioca que me recebeu com muito carinho em todos os lugares que passei durante esta campanha”, pontuou.

Já a deputada estadual Renata Souza (PSOL) disse que fez a “campanha mais lidas das eleições” e que foi para a rua com cores, corpos, vozes, histórias e sonhos. “Passamos por todos os cantos da cidade e uma certeza nós temos: o Rio de Janeiro merece coisa melhor do que teve até agora. O cidadão carioca merece o respeito e a dignidade que até hoje lhe foram recusados. O Rio de Janeiro merece uma prefeita mulher de pele preta vinda da periferia. O cidadão carioca merece se ver verdadeiramente representado. Só quem tem a nossa história sabe o que é realmente necessário. Agora chegou a sua vez. Cole aquele adesivo esperto na blusa, publique fotos nas redes, vire os últimos votos e aperte 50 com vontade na urna! Vamos conquistar essa cidade”, resumiu, em publicação também em redes sociais.

Salvador

Na capital baiana, onde nunca houve um prefeito ou prefeita negra, a deputada estadual Olivia Santana (PCdoB) diz que apresentou um projeto de transformação para a cidade porque acredita que o povo merece mais. “Nossa campanha foi coletiva, feita com muito amor nas ruas e nas redes e eu te chamo para apertar 65 nas urnas neste domingo, para darmos um grande passo. Nós podemos!”, profetizou.

Já Major Denice (PT), destacou que está na hora de Salvador ter uma mulher preta na Prefeitura. “Vote 13 e vamos juntas e juntos”, escreveu.

Belo Horizonte

Em Belo Horizonte, a deputada federal Aurea Carolina (PSOL) afirmou que chega ao final de uma jornada vitoriosa e informou os segudidores que testou positivo para a Covid-19. “Tenho orgulho de cada passo que foi dado nessa caminhada. Fizemos uma campanha digna, propositiva e alegre, com muita responsabilidade. Estou exausta, triste por não poder votar por causa da covid, mas muito confiante e realizada. Demos o nosso melhor, aprendemos muito e sairemos ainda mais fortes desse processo poderoso de construção coletiva”, considerou.

Áurea lembrou que a capital mineira tem a oportunidade de eleger uma bancada qualificada para defender a democracia e a justiça social na Câmara Municipal. “BH poderá garantir o segundo turno, isolando a extrema direita e consolidando a nossa candidatura como alternativa competitiva de esquerda na nossa cidade”, reforçou.

_________________________________________

Com informações de Guilherme Soares, no Alma Preta

Postar um comentário

0 Comentários