Câmara de Altaneira pode ser renovada em mais de 65% neste domingo (15)

Composição da Câmara de Altaneira em 2020.  (FOTO/ Reprodução/ Página da Câmara no Facebook).

Por Nicolau Neto, editor-chefe

Dezenove das vinte e candidaturas foram deferidas junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e irão disputar as nove vagas no poder legislativo de Altaneira no processo eleitoral marcado para ocorrer no dia 15 de novembro do ano em curso. Duas resolveram desistir do pleito, a comerciante Aglaete Macedo e o professor Gilson Cruz, ambos pelo PDT e da oposição.

Das atuais nove cadeiras do parlamento altaneirense, apenas três decidiram colocar se nove novamente ao julgamento popular. Zuleide Oliveira (PT) tentará seu terceiro mandato; sua companheira de partido, Silvânia Andrade, irá buscar o segundo; o mesmo ocorre com Valmir Brasil (PDT). Este último irá buscar a renovação pela oposição.

Adeilton Silva (PSD) e Devaldo Nogueira (PT) que chegaram a disputar a presidência da Câmara (com vitória do primeiro) na última eleição da mesa da casa irão agora disputar votos não para a vereança, mas no executivo. Eles estão compondo chapa dos dois polos que disputarão a prefeitura. O social democrata é o vice na chapa que tem a empresária Kézia Alcântara (PDT) e o petista na mesma função, mas na chapa que conta com o atual prefeito Dariomar Rodrigues (PT), que busca se reeleger.

Antônio Leite, Ciê Bastos e Flávio Correia, todos do PDT e do grupo de oposição não tentarão renovar seus mandatos. O mesmo ocorre com Alice Gonçalves (PT) pelo grupo de sustentação da administração.

Essa nova conjuntura permite afirmar que no mandato 2021/2024 o legislativo altaneirense terá ao menos 4 (quatro) estreantes. Ao menos. Isso porque dois ex-vereadores estão querendo voltar a casa, a saber: Deza Soares e Genival Ponciano, ambos pelo PT. É um cenário hipotético e estou supondo que quem está lá permanecerá.

"Renovação"

Mas também pode ser o ano em que a Câmara tenha mais estreantes. Em uma análise rasteira, apostaria em cinco ou até seis novos nomes no próximo mandato. Esse número representa 65% de “renovação”.

Porém, é bom destacar que nem sempre o “novo” representa "renovação", visto que pode estar ligado ao fato único de nuca ter exercido o mandato de vereador e vir acompanhado das velhas estruturas políticas. Cabe, portanto, ao eleitor e a eleitora saber identificá-lo/a.

Note-se também que o jogo familiar na política acompanha a História do município. Dentre aqueles/as que buscam o primeiro mandato, há nomes ligados a famílias que já exerceram a vereança ou o comando do executivo, como o professor Nonato (PT) que genro da ex-vereadora e ex-presidente da Câmara, Lélia de Oliveira; Charles Leite (PDT), irmão da atual vereadora e que busca a reeleição, Zuleide Oliveira (PT); Rafaela Gonçalves (PT), filha da atual vereadora e que desistiu da candidatura, Alice Gonçalves; Roselice Bitu (Podemos), filha do ex vice prefeito Roso Bitu; Robercivânia (PSD), irmã do ex-prefeito Antônio Dorival e Ariovaldo Soares (PDT), tio do ex-prefeito Delvamberto Soares.

Quem busca o primeiro mandato

Ariovaldo Soares (PDT)

Charles Leite (PDT)

Felipe Lima (PSD)

Francisca Maurício (PDT)

Gean Moura (PT)

Graça Ameida (PDT)

Italo Almeida (PSD)

Júnior Paulino (PT)

Paulo Henrique (Podemos)

Nonato Torres (PT)

Reginaldo Venâncio (PDT)

Rafaela Gonçalves (PT)

Robercivânia (PSD)

Roselice Bitu (Podemos)

Postar um comentário

0 Comentários