Um Gigante Andando em Círculos, poesia de Reginaldo Venâncio


Reginaldo Venâncio. (FOTO/ Reprodução/ Facebook).

Sem guarida e sem estrutura,

sofre num cruel padecer

o povão está a sofrer,

tempos de penas duras.

Andando em círculos e censura,

E não buscam seu direito.

Meu país ainda há jeito!

lutemos com esperança e fé,

o gigante sabe o que quer,

Comando pra nação e respeito.

 

Falta valorização pra cultura,

Tudo é incerto pra seguir,

Não podemos desistir,

Abolir toda essa tortura.

Refazer da história a leitura,

A opressão não aceito.

A liberdade é o maior feito,

E sem repressão de ninguém

o povão vive triste e aquém,

pelo representante eleito.

 

Hoje a intolerância abriga,

a mente desse líder insano,

Nosso barco está navegando

e o futuro nos castiga,

 

repressão é o que instiga,

Todo nós insatisfeitos,

lutaremos por preceitos.

Pra educação a liberdade,

o fim dessa barbaridade,

que é o presidente eleito.

 

Não discuto com quem defende

eles têm as suas razões,

perderam todas as lições,

 

E tudo que a história diz,

Nosso povo era feliz,

um rio de farto leito,

hoje tudo é preconceito,

a maldade aqui impera,

Meu Brasil linda quimera,

vê da ignorância o efeito.

 _____________________

Poesia publicada na Antologia Poética do Concurso Nacional Novos Escritores (CNNE) e encaminha a redação do Blog pelo autor. Reginaldo Venâncio é professor, coordenador pedagógico da Escola de Ensino Médio Santa Tereza (Altaneira-CE); possui graduação em Pedagogia e Matemática (URCA) e é membro da Academia de Letras do Brasil Seccional Araripe (ALB/Araripe-CE).

Postar um comentário

0 Comentários