Governador do Ceará renova decreto de isolamento


Camilo Santana. (FOTO/ Reprodução).

O governador Camilo Santana (PT) anunciou ontem durante live nas redes sociais, a prorrogação do decreto de isolamento social no Ceará por mais sete dias. O chefe do Executivo estadual recomendou lockdown para os municípios da Região Norte, especificamente, Acaraú, Camocim, Sobral e Itarema - os quais deverão seguir com critérios mais rígidos nos próximos dias.

"A região Norte é a que mais nos preocupa. Houve uma melhora nos últimos dias, mas há uma tendência de crescimento", disse o governador. Segundo a última atualização do IntegraSUS, o Ceará possui 76.631 casos confirmados e 4.853 óbitos por Covid-19.

Durante o pronunciamento, Camilo reforçou que Fortaleza segue em tendência de queda nos casos e nos óbitos pela doença, além de redução nas demandas de atendimento nas unidades de saúde. Os dados mais atualizados referentes à Capital apontam o registro de 30.379 casos confirmados e 2.853 óbitos por Covid-19. Nas últimas 24 horas, Fortaleza registrou quatro óbitos, segundo menor registro de mortes em um dia.

Também foi anunciado que Fortaleza seguirá até o próximo domingo, 21, na Fase 1 do plano de reabertura econômica gradual. "Para que possamos mudar de fase, temos que ter o número em contínua queda. É fundamental o comportamento das pessoas e das empresas", disse Camilo. Regiões do Interior do Estado seguirão na fase de transição devido crescimento dos indicadores de saúde de forma regionalizada.

O governador ressaltou a preocupação com o crescimento da pandemia no Cariri. Segundo ele, o aumento do número de casos significa alerta na Saúde do Estado e "acende a luz amarela" na Região. A recomendação é de que, com o novo decreto, os municípios realizem maiores restrições que serão avaliadas no decorrer da semana. (Filipe Pereira)

Máscara

Camilo reforçou a necessidade do uso da máscara caso seja preciso sair de casa em situações específicas. "Nós não voltamos à normalidade. Continuamos com a pandemia no Ceará", disse.

_____________________

Com informações do O Povo.

Postar um comentário

0 Comentários