Vasco da Gama se solidariza com Gerson, do Flamengo, vítima de racismo

 

Gerson, do Flamengo, em entrevista. (FOTO/ Reprodução).

Por Nicolau Neto, editor-chefe

O Clube de Regatas Vasco da Gama publicou nota em suas redes socais em que se solidariza com o meio campista Gerson, do Flamengo, que relatou ter sofrido racismo durante o jogo contra o Bahia neste último domingo, 20, pelo Campeonato Brasileiro.

Segundo Gerson, o jogador do Bahia, o colombiano Indio Ramíres teria dito "Cala a boca, negro" quando ele foi reclamar de um episódio do jogo. Em suas redes sócias, Gerson publicou um manifesto em que destaca que “é nojento conviver com o racismo e ainda mais com os que minimizam esse crime” e lembrou que o racismo é crime. "O "cala boca, negro" é justamente o que não vai mais acontecer", frisou.

Em seu perfil oficial, o Vasco, maior rival do Flamengo, escreveu que a ‘luta está acima de qualquer rivalidade’ e prestou solidariedade ao meio campista.

Nos solidarizamos com o atleta Gérson em mais um relato inaceitável de racismo no nosso futebol. Esse tipo de luta está acima de qualquer rivalidade. Que seja apurado com rigor. Não podemos tolerar esse tipo de atitude!”, afirmou o Vasco.

A luta contra o racismo tem que ser cotidiana. Ele é estrutural e não é necessário esperar ser vítima para se mostrar contrário. Toda a nossa solidariedade ao Gerson e exigimos a punição, caso seja de fato comprovado (já que houve a negativa do Ramires), conforme manda a Constituição Federal.

Abaixo nota de solidariedade do Vasco ao atleta Gerson, do Flamengo.



Postar um comentário

0 Comentários