Ciclo de Oficinas no Chapada Cultural do Araripe promoverão preparação para a Candidatura

 

(FOTO| Reprodução | site Chapada Cultural do Araripe).

Durante a Mostra Internacional de Patrimônio e Turismo da Chapada Cultural do Araripe será realizada a Oficina para preparação do bem para a Candidatura Chapada do Araripe Patrimônio dá Humanidade. 

As oficinas têm como objetivo organizar os dados e informações levantados até o momento conforme a metodologia da UNESCO e do IPHAN, com base em um processo dialógico, compartilhado e participativo.

Ministradas por Candice Ballester, Chefe da Divisão de Reconhecimento Internacional de Bens Patrimoniais do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), as oficinas serão destinadas ao Grupo de Trabalho de elaboração do Dossiê da candidatura e acontecerão durante os três dias do evento.

Para cada dia, serão abordados eixos temáticos estruturantes da candidatura como delimitação do bem candidato, justificativa e definição dos atributos do Valor Universal Excepcional (VUE), critérios de reconhecimento, análise comparativa, requisitos de proteção e conservação, requisitos de gestão, articulação de rede e perspectivas de sustentabilidade.

O público-alvo da oficina são os membros do comitê técnico da elaboração do dossiê, bem como representantes da sociedade civil envolvidos no processo, além de crianças e jovens representantes da Fundação Casa Grande envolvidos na candidatura.

De acordo com Candice, as discussões serão baseadas a partir do material já compilado e elaborado pelos técnicos que integram o comitê, em conjunto com as crianças da Fundação Casa Grande e de representantes da sociedade civil. A metodologia das oficinas será a mesma que o IPHAN utiliza na elaboração das candidaturas à Patrimônio da Humanidade no Brasil e que tem sido exitosa.

Para subsidiar as orientações técnicas das oficinas foram realizadas visitas técnicas ao território, possibilitando a compreensão e percepção do bem em suas dimensões geológica, natural e cultural. “Durante as visitas pôde-se discutir propostas de conservação preventiva, socialização dos Sítios e de fomento e fortalecimento de projetos no âmbito do turismo sustentável e da economia criativa”, destaca Candice.

A dinâmica das oficinas compreendem três momentos:

1. A Discussão dos conceitos relacionados ao tema do dia;

2. A apresentação do material produzido pela equipe técnica, e

3. Discussões sobre a análise do material e aprofundamento dos dados. Elaboração do cronograma de trabalho para os próximos passos do processo.

O público poderá participar e contribuir de forma interativa através da plataforma menti meter, onde serão feitas perguntas orientadoras sobre a temática do dia.

Todo o material elaborado nos três dias de oficina integrarão o Dossiê e outras ações da voltadas para a candidatura da Chapada do Araripe Patrimônio da Humanidade.

Candice Ballester é Chefe da Divisão de Reconhecimento Internacional de Bens Patrimoniais do IPHAN, especialista em Patrimônio Cultural em Centros Urbanos, na área de planejamento urbano e regional - Programa de Pós-Graduação em Urbanismo - PROPUR, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.


Programação das Oficinas de Candidatura


03/06 das 14h30min às 17h - Tema do dia: Justificativa para Inscrição: Valor Universal Excepcional (VUE), critérios, atributos, delimitação do objeto – análise comparativa.


04/06 das 14h30min às 17h - Tema do dia: Requisitos de Proteção e Conservação (Autenticidade e Integridade).


05/06 das 14h30min às 17h - Tema do dia: Gestão e Monitoramento: Aderência aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável ODS – Agenda 20/30: Sustentabilidade.
‐---------------

Com informações do site Chapada Cultural do Araripe.



Postar um comentário

0 Comentários