Fundador da Anvisa e ex-ministro da Saúde apresentam pedido de impeachment contra Bolsonaro

 

Jair Bolsonaro. (FOTO/ Evaristo Sá/ AFP).

Por Nicolau Neto, editor-chefe

O fundador da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Gonzalo Vecina Neto e, o ex-ministro da Saúde, José Gomes Temporão, apresentaram pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O pedido que é o primeiro a ser posto na mesa do atual presidente da Câmara Arthur Lira (PP/Al) foi protocolado nesta sexta-feira, 05, conforme informações de CartaCapital.

Na justificativa, os assinantes que além de Vecina e Temporão conta com cintistas e outros profissionais da saúde, afirmam que Bolsonaro abusou dos poderes constitucionais e políticos inerentes ao cargo para, em prejuízo da saúde da população brasileira, obter vantagens políticas para si em maio à pandemia de Covid-19.

CartaCapital destaca que entre os argumentos que embasam o pedido de impeachment eles frisam a prática de “uma campanha dolosa e deliberada contra medidas hoje mundialmente adotadas, de forma consensual, para o enfrentamento da pandemia”, além de ter disseminado a “ilusão de tratamentos precoces contra a Covid-19.”

Só na gestão do ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), foram protocolados mais de 60 pedidos de afastamento de Bolsonaro. Mas Maia não pautou nenhum e ainda saiu da presidência pela porta dos fundos, pois sequer conseguiu que seu partido votasse em Baleia Rosi (MDB), candidato que apoiou.

Clique aqui e veja a análise do processo de escolha que levou Arthur Lira e Rodrigo Pacheco para as presidências da Câmara e do Senado, respectivamente, que este editor fez para o site Intelectual Orgânico.

Postar um comentário

0 Comentários