Quem é a autora negra que mesmo sem contrato grande será lida por milhões?

 

Escritora Cidinha da Silva. (FOTO/ Elaine Campos).

A escritora Cidinha da Silva tem 17 livros publicados, foi vencedora de um Prêmio da Biblioteca Nacional em 2019 e tem obras traduzidas para o alemão, catalão, espanhol, francês, inglês, italiano. Mesmo na ficção, manteve uma escrita sobre africanidades, feminismo e racismo.

Desde setembro, o livro “Os nove pentes d’África” (Mazza Edições) pôde ser encomendado por professores de escolas públicas de todo o país para alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental. Diretores e professores que escolherem o título receberão um guia para usá-lo em sala de aula.

Isso significa que o governo federal poderá bancar a história de Francisco Ayrá e seus nove pentes milhares de estudantes. Cada objeto na obra de Cidinha possui uma espécie de dom especial e foram criados para presentear os filhos e netos de Vô Francisco.

O livro foi publicado há mais de dez anos e é parte da bibliografia que tornou Cidinha conhecida e lida, mesmo sem contrato com editoras em larga escala. “Os processos de negociação com editoras bem estabelecidas no mercado e com muito poder de fogo são longos, delicados e detalhados”, explica ela, também editora da Kuanza Produções.

__________________________________

Por Marcos Candido, no ECOA e reproduzido no Geledés. Clique aqui e confira integra do texto.

Postar um comentário

0 Comentários