A universidade mais antiga do mundo fica na África. E foi fundada por uma mulher.

 

A universidade mais antigo do mundo fica na África. (FOTO/ Reprodução/ Medium).

A universidade mais antiga do mundo fica no Marrocos. Conhecida como Al-Qarawiyyin, ela foi findada em 859 AC por uma jovem princesa da Tunisia, Fatima al-Fihri.

A universidade é reconhecida pela UNESCO e pelo Guinness World Records como a mais antiga em existência, inclusive segue operacional, assim como a primeira a emitir graus educacionais.

A universidade esta localizada na cidade de Fes, um centro histórico de ensinamentos educacionais e espirituais do mundo muçulmano.

A História conta que cerca de 1200 anos atrás, al-Fihri e sua família se mudaram de Qayrawan (atual Tunisia) para Fes, Morrocos.

Apos a morte do pai, al-Fihri decide gastar a herança da família na construção de uma mesquita para a comunidade junto de uma madrasa, uma escola islâmica cujo objetivo era dar oportunidade as pessoas de praticarem a fé e expandirem seus conhecimentos nas questões espirituais.

A mesquita, que tem espaço para cerca de 22,000 fiéis, é uma das maiores em África.

Ao longo do tempo, Al-Qarawiyyin se tornou um dos principais centros de educação e espiritualidade do mundo.

A madrasa inicialmente deveria focar na instrução religiosa e na memorização do Corão mas depois expandiu seus ensinos para a caligrafia, gramática Árabe, sufismo (misticismo e ascetismo islâmico), medicina, música e astronomia.

Em 1947, a escola foi registrada no sistema educacional do Estado e dez anos depois, cursos de química, física e linguagens foram abertos.

Em 1963, se uniu a um moderno sistema educacional do estado, e em 1965 foi oficialmente renomeada como “Universidade de al-Qarawiyyin” ao invés de simplesmente “al- Qarawiyyin”.

Ao longo dos anos a universidade atraiu os melhores professores de seu tempo.

Além de receber alunos das diversas partes do Morrocos e do Oeste africano islâmico, e até mesmo da Ásia Central Islâmica, a escola tinha um rigoroso processo de seleção.

Algumas das condições são válidas ainda nos dias atuais. Por exemplo, estudantes que estiverem dispostos a estudar lá devem decorar todo o Corão para ao menos terem uma chance de serem aceitos.

A universidade segue a tradição em seus ensinamentos. Estudantes, especialmente aqueles com idades entre 13 e 30 anos, se sentam em semi-círculos ap redór de uma sheikh para a leitura de textos e questões sobre áreas de interesse específicas.

A biblioteca da Universidade de Al-Qarawiyyin’s também é reconhecida como a mais antiga do mundo. Ela contém mais de 4000 manuscritos, muitos datados do século 9.

___________________

Com informações do Medium

Postar um comentário

0 Comentários