Lula segue líder, Bolsonaro estaciona e disputa muda pouco: o que dizem as pesquisas da semana?

 

Ex-presidente tem larga vantagem em relação a Bolsonaro; na foto, Lula em evento com sindicalistas, em São Paulo - Ricardo Stuckert.

A divulgação de novas pesquisas eleitorais não trouxe novas tendências para a disputa presidencial de outubro. Foram publicados quatro levantamentos de terça-feira (10) até a última sexta-feira (13). Os estudos apontam estabilidade, com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com larga vantagem na liderança, seguido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

CNT/MDA: ecos da desistência de Sergio Moro

A primeira delas, divulgada na terça-feira (10), encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) ao Instituto MDA, mostrou que Lula obteve 40,6% das intenções voto na corrida presidencial das eleições de outubro. Bolsonaro apareceu com 32%. O levantamento foi o primeiro feito pela CNT/MDA depois que o ex-juiz Sergio Moro (União Brasil) desistiu da pré-candidatura à Presidência da República. O anterior foi divulgado em fevereiro.

Os números confirmam que Bolsonaro herdou um percentual de intenções de voto que estavam direcionados a seu ex-ministro da Justiça. O crescimento de Bolsonaro de dois a quatro pontos percentuais já havia sido captado por outras empresas de pesquisa a partir do final de março, quando Moro abriu mão de concorrer ao pleito e saiu do Podemos.

Desde o final de abril, porém, outros levantamentos mostraram que o fôlego de Bolsonaro com a saída do ex-juiz da Lava Jato não durou muito. Estudos que são mais frequentes, divulgados a cada 15 dias, como PoderData e Ipespe, apontaram estabilidade de Lula e a interrupção do crescimento do atual presidente.

Quaest: vitória em primeiro turno é possível

O segundo estudo da semana foi feito pela Quaest, encomendado pela corretora Genial Investimentos, e divulgado na quarta-feira (11). O levantamento mostrou Lula com grandes chances de vitória no primeiro turno das eleições presidenciais.

Com 46% das intenções de voto, Lula teve mais votos que todos os outros candidatos somados (44%), o que garantiria a vitória no pleito ainda no primeiro turno. No entanto, considerando a margem de erro de 2 pontos para mais ou para menos, o cenário ainda está longe de uma definição. A pontuação em votos totais garantiria a Lula um patamar de 51,1% dos votos válidos.

O petista oscilou positivamente em 1 ponto percentual. Seu principal oponente, Bolsonaro, não teve alterações na pontuação e se manteve como segundo colocado, com 29%. Nas duas pesquisas anteriores (março e abril), o atual presidente havia ganhado 3 e 5 pontos percentuais, respectivamente.

PoderData: distância entre Lula e Bolsonaro volta a crescer

A pesquisa PoderData, divulgada também na quarta-feira (11), mostrou que Jair Bolsonaro parou de evoluir e que a distância que o separa de Lula ficou estável nos últimos 15 dias. Lula seguiu na liderança com 42% das intenções de voto na simulação de 1º turno que inclui uma lista de todos os pré-candidatos já anunciados. Bolsonaro apareceu com 35%.

A distância entre os pré-candidatos oscilou para 7 pontos percentuais. Nas rodadas de 24 a 26 de abril e de 10 a 12 de abril, essa diferença se manteve em 5 pontos.

XP/Ipespe: estabilidade é a tônica da semana

Uma nova pesquisa da Ipespe, encomendada pela corretora XP Investimentos, divulgada nesta sexta-feira (13), mostrou Lula na liderança da corrida pelo Palácio do Planalto. Clique aqui para fazer o download da íntegra.

Com 44% das intenções de voto, Lula teve dois pontos percentuais a menos do que todos os outros candidatos somados (46%). Considerando a margem de erro de 3,2 pontos para mais ou para menos, o petista segue com chance de vitória no primeiro turno. Para isso, precisa superar numericamente os votos de todos os oponentes.

Lula manteve o mesmo percentual da pesquisa anterior, publicada há 15 dias. Enquanto isso, Bolsonaro oscilou positivamente em 1 ponto percentual e chegou a 32%. O levantamento confirma pesquisas divulgadas por outras empresas nos últimos dias, apontando que a redução de vantagem entre os dois, motivada pela saída de Sergio Moro (União Brasil) da disputa, foi interrompida.

Análises

No Twitter, o cientista político Antônio Lavareda fez uma análise sobre a nova edição da pesquisa. Segundo ele, o cenário da corrida pelo Palácio do Planalto é de "engessamento", já que o percentual de eleitores que já definiram os seus votos é muito superior ao que costuma ocorrer nas eleições anteriores.

O responsável técnico pela pesquisa Quaest, Felipe Nunes, também publicou uma análise, em sua conta no Twitter, explorando o detalhamento do levantamento para explicar as motivações na baixa variação da pontuação dos candidatos presidenciais.

__________

Com informações do Brasil de Fato.

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Lula é, realmente, um fenômeno de popularidade, um homem público íntegro, um ser humano virtuoso e carismático.

    É muito bom vê-lo de volta ao cenário político nacional com possibilidades reais de mais uma vez ser eleito presidente do Brasil.

    Tentaram excluí-lo da vida política, mas fracassaram !! Tiraram Lula da eleição de 2018, mas não conseguiram arrancá-lo do coração do povo.

    Ele está de volta e parece agora mais motivado ainda a servir ao povo que tanto ele ama e por quem é tão amado.

    E todo esse carinho do povo para com Lula se deve, sobretudo, aos avanços e conquistas que o país experimentou durante o seu governo.

    Com Lula, o Brasil ultrapassou o Reino Unido e se tornou a 6ª maior economia do planeta.

    20 milhões de empregos formais foram gerados de 2003 a 2015 nos governos do PT.

    Com Lula, foram criados diversos Programas Sociais, entre os quais:.

    Bolsa Família,
    Luz para Todos,
    Água Para Todos,
    Brasil Sem Miséria,
    Brasil Alfabetizado,
    Programa Fome Zero
    Minha Casa Minha Vida,
    Programa Mais Médicos,
    Programa Garantia-Safra,
    Programa Brasil Carinhoso,
    Educação de Jovens e Adultos,
    Programa de Aquisição de Alimentos,
    Bolsa Estiagem (Plano Safra do Semiárido),
    Programa Universidade para Todos (Prouni),
    Programa de Erradicação do Trabalho Infantil,
    Projeto Casa Brasil (programa de inclusão digital),
    Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, Bolsa Atleta,
    Programa Nacional de Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), PAC, FIES...

    FOI LULA QUEM FEZ !!

    Em 2022, a esperança de reconstrução do Brasil está em alguém que já mostrou total competência e habilidade para presidir com sucesso o país: Luiz Inácio Lula da Silva.

    Como bem informa a matéria em foco, todas as demais pesquisas da semana apontam vitória de Lula em todos os cenários para presidente da República em 2022.

    Que Deus o abençoe e proteja nessa sua nova jornada de volta rumo à vitória !!

    2022 !! LULA PRESIDENTE !! Para o Brasil voltar a crescer, e o povo voltar a sorrir.

    ResponderExcluir

Ao comentar, você exerce seu papel de cidadão e contribui de forma efetiva na sua autodefinição enquanto ser pensante. Agradecemos a sua participação. Forte Abraço!!!