Artistas e políticos comentam lançamento da pré-candidatura de Lula nas redes sociais

 

Durante o discurso, ex-presidente defendeu a classe artística e criticou o atual governo por tratar a cultura como inimiga - Leandro Molina.

O ato que oficializou a pré-candidatura à presidência da república de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com Geraldo Alckmin (PSB) como vice, em São Paulo, contou com apoio de artistas, intelectuais, lideranças de movimentos populares e políticos de diversas orientações ideológicas. Como as falas ficaram restritas aos pré-candidatos, os apoiadores usaram as redes sociais para expressar a opinião sobre o evento e o lançamento do movimento Vamos juntos pelo Brasil.

Nomes como o do escritor Raduan Nassar, do jornalista Fernando Morais, do sociólogo Jessé de Souza, do historiador Luiz Felipe de Alencastro e de celebridades do reality show, Big Brother Brasil, como João Luiz, Arthur Picoli e Gleici Damasceno marcaram presença no ato em defesa da pré-candidatura de Lula.

Uma nova versão do jingle histórico da campanha eleitoral de 1989, "Lula lá", foi apresentada com a participação de nomes como Pabllo Vittar, Paulo Miklos, Duda Beat, Zélia Duncan, Lenine, Chico César, Martinho da Vila e outras expressões da música popular.

A cantora e sambista Teresa Cristina, que também aparece no vídeo, interpretou o Hino Nacional ao lado do músico e violonista João Camareiro. E a chef Bela Gil também marcou presença no ato como uma das mestres de cerimônia.

Nas redes, os artistas elogiaram a fala do ex-presidente sobre a cultura e se mostraram entusiasmados com as ideias apresentadas no ato. A cantora Ludmila postou um vídeo em que dança a música "vai dar PT", com a marca da campanha de Lula. Parlamentares, dirigentes partidários e líderes dos movimentos populares também registraram a passagem pelo evento.

Em defesa da cultura

No trecho do discurso em que falou sobre a cultura, o ex-presidente condenou o fato do governo de Jair Bolsonaro (PL) transformar os artistas e a cultura em inimigos.

"A arte preenche nossa existência. Não haverá soberania enquanto o atual governo continuar tratando a cultura e os artistas como inimigos a serem abatidos, e não como geradora de riqueza para o país e um dos maiores patrimônios do povo brasileiro", afirmou Lula.

___________

Com informações do Brasil de Fato. Clique aqui e confira a repercussão.

Postar um comentário

0 Comentários