Araripe vacina a comunidade quilombola do Sítio Arruda: a força da resistência e o saber ancestral

 

Araripe vacina a comunidade quilombola do Sítio Arruda: a força da resistência e o saber ancestral. (FOTO/ Caíque Cícero).


O mundo estranhamente vem sofrendo nos últimos tempos transformações em seu contexto social e sanitário. A pandemia da Covid-19 tem alterado muito a rotina das pessoas, seu modo de viver, a economia familiar e as relações interpessoais.

Um olhar especial recaiu sobre um povo guerreiro e forte, mas que nesse momento vem lutando contra um inimigo fatal e invisível: o coronavírus. A Comunidade Quilombola do Sítio Arruda em Araripe recebeu a primeira dose do imunizante, protegendo assim seus moradores. Vou contar a vocês como tudo aconteceu.

Logo cedo se viu um movimento incomum nos terreiros das casas. Com suas máscaras as senhoras mais se idosas foram se reunir no terreiro. Era uma “reunião de caráter extraordinário” das rezadeiras e meizinheiras da comunidade para falar da pandemia. O assunto era discutir quais as ervas mais eficazes contra os sintomas da covid: tosse, falta de ar, febre, dor no corpo. Trazendo consigo o saber ancestral, tinham conhecimento que os sintomas não eram tão simples e fáceis de tratar somente com os chás e benzeduras, mas que naquele momento precisariam usar seu coração de mãe e de mulheres guerreiras, herdados de seus antepassados de África. Para poder levar essa sabedoria ao povo do quilombo e pedir como mães que seus filhos fossem vacinados, pois a vacina somada aos conhecimentos das meizinhas, levariam embora de uma vez esse vírus maldito.

Findou-se a assembleia de mulheres e logo o líder da comunidade recebeu o pedido maternal: nosso povo precisa da vacina! Não demorou para chegar o pedido ao prefeito que de pronto atendeu e acrescentou: Araripe vacina seu povo com amor!

Araripe vacina a comunidade quilombola do Sítio Arruda. (FOTO/ Caíque Cícero).

Antes de saber o desfecho, vamos conhecer um pouco sobre o Sítio Arruda. A Comunidade remanescente quilombola do Sítio Arruda foi certificada em 05 de maio de 2009 pela Fundação Palmares. Localiza-se no município de Araripe – CE, na região do Cariri, próxima da divisa do Ceará com o estado de Pernambuco. Ela apresenta um histórico de relações territoriais específicas com a terra, tradições e práticas culturais. É uma comunidade que luta para conquistar seu espaço, implementar direitos conquistados desde a Constituição Federal de 1988, e busca efetivar seus valores, repassar seus costumes e construir sua identidade (SILVA, 2017, p.58).

A Comunidade é formada pelos descendentes de três famílias negras tradicionais da região, que são os Nascimento, os Caetano de Souza e os Pereira da Silva, que ao longo dos anos se misturaram, por meio de trocas matrimoniais formais e informais (SILVA, 2017, p.60). Para Silva (2017), o quilombo do Arruda é um celeiro de saberes e culturas que integram o patrimônio imaterial por trazer conhecimentos ancestrais herdados de seus antepassados.

Sabendo a relevância da Comunidade do Sítio Arruda para o município de Araripe, o governo municipal realizou uma grande mobilização juntamente com a secretaria de saúde, e foram aplicadas a primeira dose da vacina nos moradores da comunidade, com a presença do prefeito Cícero de Deus, na Escola Santa Verônica local significante, pois traz consigo o nome da mulher parteira que ajudou a trazer tantas vidas ao mundo naquele local, cumprindo assim um pedido das mulheres-mães do Sítio Arruda, respeitando as tradições, cultura, e mostrando importância do governo caminhar de mãos dadas com o povo valorizando a saúde dos munícipes.

________________

Por João Leandro Neto e Tayronne de Almeida Rodrigues encaminhado a redação do Blog.

João Leandro Neto é mestrando em Desenvolvimento Regional Sustentável pela Universidade Federal do Cariri (Proder/UFCA), na Linha de Pesquisa: Saúde, Estado e Sociedade. Filósofo e Pedagogo. Especialista em Gestão Escolar e Gestão de Políticas Públicas. É Professor vinculado à Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Tecnologia da Informação de Araripe(SEMEC).

Tayronne de Almeida Rodrigues é professor, mestrando em Desenvolvimento Regional Sustentável pela Universidade Federal do Cariri (Proder/UFCA), na Linha de Pesquisa: Saúde, Estado e Sociedade. É graduado em Filosofia, especialista em Docência do Ensino Superior, Gestão Escolar e Coordenação Pedagógica. Sua pesquisa de Mestrado está voltada para os princípios do Bem Viver na Comunidade Quilombola do Sítio Arruda em Araripe-Ceará.

Abaixo fotos dos autores do texto:

João Leandro. (FOTO/ Arquivo Pessoal).

Tayronne de Almeida. (FOTO/ Arquivo Pessoal).


Postar um comentário

0 Comentários