Mais de 16 cidades do Ceará irão contar com atos contra a reforma da Previdência neste dia 14 de junho


Ato contra corte de verbas na educação e contra a reforma da Previdência
em Nova Olinda no dia 15 de maio. (FOTO/Nicolau Neto).


Texto | Nicolau Neto

Um levantamento da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce) e publicado em seu sítio consta que ao menos 18 cidades do Estado do Ceará terão atos contra a reforma da Previdência.


Chamada de Greve Geral de 14 de junho, os atos se darão em todo o país e promete abalar as estruturas do governo federal que tenta a todo custo empurrar a reforma da Previdência com o falso discurso de acabar com os privilégios e de que não haverá dinheiro para pagar aposentados/as se a Proposta de Emenda à Constituição 6/2019, a PEC da Previdência não for aprovada.

A proposta é entendida por entidades sindicais, movimentos sociais, professores/as, agricultores/as e intelectuais como desumana, pois não acaba com os privilégios. Ela irá dificultar o direito à aposentadoria e aprofundar sobremaneira as desigualdades sociais e raciais no país como afirmou o professor Nicolau Neto no último dia 31 de maio em audiência pública realizada na Câmara Municipal de Altaneira.

Dados da Associação Nacional dos Auditores da Receita Fiscal do Brasil (Anfip) divulgados no último dia 30 em carta da Rede Jubileu Sul e publicado no Blog Negro Nicolau no dia 4 do mês em curso, afirmam que se a reforma for aprovada quase 90% dos 5.500 municípios do país enfrentarão dificuldades econômicas, uma vez que o montante de benefícios pagos pelo INSS é maior do que a arrecadação nestes.

Diante deste cenário é fundamental a mobilização e a luta. Agregar forças e ir às ruas é essencial. No Ceará, levantamento preliminar da Fetamce aponta que 18 municípios irão concentrar atos, são eles: Aquiraz, Barreira, Beberibe, Caucaia, Fortaleza, Icó, Iguatu, Iracema, Itapipoca, Jaguaribara, Juazeiro do Norte, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Milhã, Pacujá, Quixadá, Russas e Sobral.

A tendência é que outras cidades cearenses confirmem nos próximos dias atos para o dia 14.

Postar um comentário

0 Comentários