Sônia Guajajara, candidata a vice-presidenta (Psol), participará de debate sobre cotas étnico-racial na URCA


Sônia Guajajara (Psol) participará de debate sobre implementação de cotas étnicas e sociais na URCA nesta quarta.
(Foto: Reprodução).

Sônia Guajajara, candidata a vice-presidenta na chapa de Guilherme Boulos pelo Partido Socialismo e Liberdade (Psol), está no município de Crato nesta quarta-feira, 1º de agosto, para participar de um debate acerca da implementação de cotas étnicas e socais.

O evento, segundo o portal de Roberto Crispim, se dará na Universidade Regional do Cariri (URCA) às 16h00, tendo à frente o Centro Acadêmico de História que lancou o convite a candidata. 

Sônia é uma das principais lideranças do movimento indígena brasileiro e conheceu de perto as barreiras impostas pelo racismo e pela ausência de oportunidades. Filha de pais analfabetos, começou a estudar apenas aos 15 anos, quando recebeu ajuda da Funai para cursar o ensino médio em Minas Gerais.

Ela é a primeira mulher indígena na história do país a disputar a Presidência da República. Sobre cotas, defende a ação imediata e outros programas de inclusão étnicas e sociais a longo prazo.

O portal informou ainda que o debate terá a participação das professoras Zuleide Queiroz e Anna Karina, do presidente PSOL Ceará Ailton Lopes e do deputado estadual Renato Roseno. A atividade é aberta, pública e livre para todos que quiserem participar.

Aproveitando a visita, Sônia participará de um almoço com ativistas, militantes políticos e apoiadores e também participará de programas de rádio.

Sobre Sônia e Boulos

Sônia Bone Guajajara é do povo Guajajara/Tentehar, que habita nas matas da Terra Indígena Arariboia, no Maranhão. É uma das principais lideranças do movimento indígena brasileiro, sendo parte da coordenação executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB). Destacou-se também no ativismo ambiental e defende o ecossocialismo. É formada em Letras, Enfermagem e Educação Especial.  Em 2010, ela entregou o prêmio Motosserra de Ouro para Kátia Abreu, à época ministra da Agricultura, em protesto contra as alterações do Código Florestal. Tem voz no Conselho de Direitos Humanos da ONU e já levou denúncias às Conferências Mundiais do Clima (COP) de 2009 à 2017, além do Parlamento Europeu, entre outros órgãos e instâncias internacionais. No ano passado, discursou contra o governo Temer e pela demarcação de terras indígenas durante o Rock in Rio, convidada pela cantora Alicia Keys. Sônia Guajajara já recebeu vários prêmios e honrarias, como o Prêmio Ordem do Mérito Cultural 2015 do Ministério da Cultura, entregue pela então presidenta Dilma Rousseff. Também foi agraciada com a Medalha 18 de Janeiro pelo Centro de Promoção da Cidadania e Defesa dos Direitos Humanos Padre Josimo, em 2015, e com a Medalha Honra ao Mérito do Governo do Estado do Maranhão, pela grande articulação com os órgãos governamentais no período das queimadas na Terra Indígena Arariboia.

Guilherme Boulos é a mais jovem liderança a se candidatar à presidência da República. Com 35 anos, é hoje a principal liderança da luta pela moradia no Brasil e uma das mais reconhecidas lideranças políticas da nova geração no país. É pai de duas filhas, formado em filosofia e psicanálise, ganha a vida como professor. Mora na periferia de São Paulo e roda o país para lutar por justiça social. Construiu sua história junto com trabalhadores que buscam o direito à moradia.

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu