Os bastidores da política de Altaneira: permanência, volta ou o novo?


Prefeitura de Altaneira. (FOTO/ Nicolau Neto/ Arquivo Pessoal).

Texto: Nicolau Neto

As convenções partidárias, aquelas em que se escolhem candidatos e candidatas para concorrerem aos cargos no legislativo e no executivo só irão ocorrer entre julho e agosto, segundo o calendário das eleições 2020. No entanto, nos bastidores da política de Altaneira já se fala em nomes desde o final do ano passado.


No executivo municipal a dúvida é quem será o vice ou a vice do prefeito Dariomar Rodrigues (PT). Afinal de contas, ele deseja concorrer a um novo mandato. Rumores apontam nomes, mas até então nada definido. E seria muita pretensão minha citá-los/as aqui. Mas antes dessa definição, o prefeito terá de passar ileso de uma CPI na Câmara que investiga “supostas” irregularidades na aquisição e distribuição de combustíveis e locação de veículos entre os anos de 2017 e 2018.

Do lado da oposição que ganhou novos/as integrantes que apoiaram o gestor eleito (este também ganhou membros/as que se elegeram pela oposição), nomes para enfrentá-lo já surgiram, mas nada definido. O mais forte e que tem ganhado as ruas e as redes sociais é o da filha do ex-prefeito João Ivan e esposa do empresário do ramo da música, Palito, Késia Alcântara. Por fora, correm o empresário Ricardo Arraes, o atual vice Charles Leite e o professor Paulo Robson. Portanto, é um grupo que já comandou de alguma forma o município.


Então, de certa forma, a sociedade já pode ser capaz de analisar a maneira de governar dos dois grupos. 

O clima ainda é de suposições. Está frio. Mas é possível testemunhar uma terceira opção ao eleitor, a eleitora? É possível apostar no novo? Aliás, terá um novo ou uma nova opção? Possível é. Mas me parece que será difícil se firmar. O servidor público Manoel de Sousa, conhecido popularmente por Nézio, candidato derrotado ao cargo de presidente do Servidores Municipais de Altaneira (Sinsema) em 2018, se propõe como pré-candidato a prefeito pelo Podemos. A informação foi me dada em conversa informal na casa do suplente de vereador Paulo Henrique Maia, do mesmo partido.

Como disse, essa terceira opção me parece que será difícil se firmar. Não impossível, mas difícil. Isso porque o grupo de oposição em reunião anteriormente desejou chancelar a união de todos aqueles que são oposição a gestão.

Resta saber se o grupo que se coloca além da polaridade terá forças para seguir o caminho ou irá optar pela união proposta por PDT, SDD e PSD. Se se firmar qual o programa que irá apresentar a sociedade altaneirense que o diferencie dos dois grupos?

Postar um comentário

0 Comentários