Coalizão Negra por Direitos divulga Carta Programa e mensagem em vídeo ao povo brasileiro


Construção coletiva da carta programa com as entidades que compõem a Coalizão.
(FOTO/ Reprodução/ Coalizão Negra por Direitos).

O povo negro tem um projeto para o Brasil. Um projeto baseado na potência transformadora de mulheres, homens, jovens, pessoas LGBTQI+, favelados e periféricos, aquilombados e ribeirinhos, encarcerados e em situação de rua, negras e negros que formam a maioria do povo brasileiro.

Este projeto de país, voltado para um futuro justo e inclusivo para todas e todos os brasileiros, se torna agora um compromisso formal assumido por dezenas de organizações do movimento negro espalhadas por todo o território nacional. A Coalizão Negra por Direitos lança sua Carta Programa e uma mensagem em vídeo ao povo brasileiro.

A Carta Programa traz 14 princípios e 25 reivindicações e exigências que representam o conjunto de pautas dessa ampla articulação. Foi construída durante o 1º Seminário Internacional da Coalizão Negra por Direitos, realizado em novembro na cidade de São Paulo, em um espaço simbólico da luta popular por moradia: a Ocupação 9 de Julho. O seminário reuniu representantes de mais de 100 organizações do movimento negro de 20 estados brasileiros e lideranças de grupos da Colômbia, África do Sul, Equador, Reino Unido, Togo e Estados Unidos – inclusive uma comitiva de 14 integrantes do Black Lives Matter.

A Carta prevê um calendário de ações com atuação na Câmara Federal e no Senado, diálogos com deputados e senadores. Também estão na pauta ações de incidência junto à Organização dos Estados Americanos (OEA) e à sua Comissão Interamericana de Direitos Humanos, à Organização das Nações Unidas (ONU) e ao Parlamento Europeu. Está prevista ainda uma grande manifestação de movimentos negros em Brasília, no primeiro semestre de 2020, tendo como alvos o Congresso Nacional e o palácio do Planalto.
 ________________________________
Clique aqui e confira a Carta Proposta da Coalizão Negra Por Direitos na íntegra.

Postar um comentário

0 Comentários