Adriana Negreiros conta a história do cangaço do ponto de vista das mulheres em biografia de Maria Bonita





Na foto acima, a casa dos pais de Maria Gomes de Oliveira, na Malhada do Caiçara (BA), um dos coitos de Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião. / Foto: Benjamim Abrahão - Reprodução – Divulgação.

Em biografia de Maria Bonita, Adriana Negreiros conta a história do cangaço do ponto de vista das mulheres do bando de Lampião e resgata imagens históricas do fotógrafo Benjamim Abrahão, conforme publicou o El País e reproduzido pelo site CEERT.

Confira abaixo outras fotos.



A Rainha do Cangaço em trajes de festa: cabelos ao estilo das melindrosas, dedos tomados por anéis e uma profusão de colares no pescoço. / Foto: Benjamim Abrahão - Reprodução – Divulgação.




Maria e Lampião com os cães de estimação. Ele mostra para a câmera um exemplar da revista 'A Noite Ilustrada'. / Foto: Benjamim Abrahão - Reprodução – Divulgação.




Maria Bonita penteia o cabelo de Lampião, em raro registro da intimidade do casal. / Foto: Benjamim Abrahão - Reprodução – Divulgação.




O casal de cangaceiros Pancada e Maria Jovina, do bando de Lampião. / Foto: Benjamim Abrahão - Reprodução – Divulgação.




A cangaceira Cristina, considerada de "feiura espamosa" e morta por suspeita de traição. Na imagem, aparece ao lado de Português, seu companheiro, e Atividade. / Foto: Benjamim Abrahão - Reprodução – Divulgação.




As cangaceiras Nenê, Maria Jovina e Durvinha. / Foto: Benjamim Abrahão - Reprodução – Divulgação.




Bando de Lampião, com Maria Bonita em primeiro plano. / Foto: Benjamim Abrahão - Reprodução – Divulgação.




Bando de Corisco, com as cangaceiras Dadá e Maria Jovina. / Foto: Benjamim Abrahão - Reprodução – Divulgação.




Maria Gomes de Oliveira, que entrou para a história como Maria Bonita. / Foto: Benjamim Abrahão - Reprodução – Divulgação.

Postar um comentário

0 Comentários