Possibilidade de mudança da feira em Altaneira volta a cena do debate


Depois de vários debates nas ruas, praças, pontos comerciais, no poder legislativo municipal e nas redes sociais, a possibilidade de mudança ou não do dia feira municipal do domingo, como ocorre tradicionalmente, para o sábado ou até mesmo para um dia da semana, voltou a ser alvo de debates na manhã deste domingo, 08 de março.

O assunto tinha sido amplamente discutido em 2014, inclusive parte dos comerciantes locais decidiram fechar seus estabelecimentos aos domingos, porém essa decisão não foi acatada por todos. Ante ao cenário, o caso foi discutido também e em mais de uma sessão na Câmara. A maioria dos vereadores chegaram em certos momentos a acenar favoravelmente a mudança da feira, tão logo ouviram o pronunciamento do comerciante Júnior Arrais. Este, na reunião da casa no dia 1º de abril arguiu que o comerciante é uma profissão e como tal os que fazem parte dela necessitam ter lazer e desfrutar de um dia de folga. Nenhum profissional trabalha dia de domingo. Porque só o comerciante tem que trabalhar? Indagou-o. O defensor da proposta utilizou exemplos de outras municipalidades que resolveram implantar mudança do tipo e que tiveram êxito, com crescimento econômico favorável, como Potengi, na região do cariri.

Rádio Comunitária Altaneira FM chegou a lançar com o propósito de colher junto à comunidade rural e do perímetro urbano um posicionamento sobre o assunto. Segundo dados divulgados, a maioria da comunidade é favorável a permanência da feira aos domingos. A Câmara voltou atrás da decisão acima proferida e resolveu aprovar um texto em que pretendia consultar a população por meio de um plebiscito, mas o caso caiu no esquecimento.

Quadro montado por este blogueiro. A credencial das fotos
 é do comerciante Luiz Pedro.
A chama foi reascendida mais uma vez. O comerciante Luiz Pedro, da “Ana Maria Variedades”, em nota na rede social facebook neste domingo, 08, afirmou que a feira local está a cada dia sendo eliminada e lamentou o fato de não se ter nenhum plano de ação para resgatá-la.  Luiz ainda disse que não tem nenhum incentivo a classe dos comerciantes e indagou: “já foi citado em alguns comentários que sábado e domingo são dois dias mortos em altaneira para o comercio,vejam o movimento hoje domingo dia 08/03/2015 as 10:30 hs. porque será que uma possível mudança do dia da feira local incomoda tanto algumas pessoas”???  

A nota rendeu alguns comentários, mas como de praxis tomou proporções político-partidárias.  

O parlamentar Adeilton (PP) lembrou o caso do plebiscito. “Na oportunidade o Vereador Antônio Leite colocou projeto solicitando a realização de um Plebiscito, que ficou a cargo do Executivo realizar com prazo até o mês de julho do ano passado. Nada foi feito. Não entendo como um Vereador que defende o Executivo e aimda se torna Secretário desse Executivo não tem uma propositura atendida pelo chefe do mesmo? Iremos reunir os interessados para chegarmos no consenso de qual posição e atitude iremos adotar. Não podemos é deixar como está”.

O ex-vereador e agora Secretário de Obras Antonio Leite apimentou o caldo e questionou a autoridade de Adeilton no caso. “nobre vereador vc já foi situação e sabe que nem tudo que o Sr solicitou do gestor da sua época foi atendida ou o nobre não defendia o executivo agora vem com essa que não entende porque um vereador não tem uma propositura atendida por ser do executivo ou no passado as suas eram todas atendidas ou o Sr não fazia nem uma ao seu gestor”.

Para além do lado político-partidário, a Agente de Edemias, Regilene Gonçalves argumentou que o assunto deveria ser solucionado apenas pelos comerciantes. (ela excluiu o comentário).

Faz-se necessário afirmar que um passo importante na resolução desse impasse é procurar meios de revitalização da feira. Mudar o dia simplesmente não irá surtir efeitos. Toda via, isso só pode ser feito de forma que se respeite o principio democrático ouvindo o povo, de forma específica os agricultores. O assunto é do interesse da comunidade e não apenas de uma classe. Sendo assim ela pode e deve ser consultada. Sem isso, estaremos eximindo o povo de uma decisão que lhe compete.

Segundo o jurista e blogueiro Raimundo Soares Filho, do Blog de Altaneira, irá apresentar um projeto que visa consultar o povo. “Ainda esta semana apresentaremos o projeto de consulta popular”, frisou.

Postar um comentário

0 Comentários