“Quem me leva para passear” é o novo livro de Elisa Lucinda

 

Texto: Rachel Quintiliano, na Revista Raça

(FOTO/ Reprodução/ RotaCult).

Lançado pela editora Malê, especializada em literatura afro-brasileira, o livro, “Quem me leva para passear”, resgata a personagem Edite, do “Livro do Avesso” (2019), que com amor e humor convida leitores e leitoras a olhar para a vida. Para isso, Elisa Lucinda usa a técnica literária fluxo de consciência, que descreve o processo de pensamento da personagem.

Com a técnica, a escritora vai nos permitindo conhecer o pensamento de Edite que, em seu monólogo interior, com amor e humor,  conduz quem lê o livro, a aprimorar o olhar para a vida e nos provoca na liberdade íntima do pensar.

No primeiro volume da série ‘O pensamento de Edite / Livro do Avesso’, ainda não sabíamos que Edite era uma cozinheira e acompanhávamos seu pensamento diário como se estivéssemos lendo alguém que anota tudo que pensa. Neste segundo [“Quem me leva pra passear”], não. Ela não escreve, mas nós temos acesso ao que ela pensa. Estamos dentro da cabeça de Edite vivendo com ela os seus sonhos, sua geografia, suas incongruências, contradições, falhas e epifanias, para o que der e vier. Na cabeça de Edite cabe tudo. É um bairro, uma praça imensa, um palácio, um quarteirão, um país. Seu nome próprio, que é também um verbo, já diz a que veio: Edite”, sintetiza a autora.

Ler em voz alta

Em seu processo de escrita, Elisa costuma pedir a amigos que leiam seus originais em voz alta para depois fazer. O ritual se repetirá no dia do lançamento, que acontece nesta segunda-feira, (13), às 19h, na  Blooks Livraria, no bairro de  Botafogo, no Rio de Janeiro.

O ator, escritor, diretor e produtor, Lázaro Ramos está produzindo o podcast dos pensamentos de Edite, que serão gravados na voz da autora. “Me transportei imediatamente para o universo de Edite que sim, em muitos momentos parecia ser algo particular, do exercício da liberdade dessa mulher preta cheia de desejos, uma querente por excelência e em outros momentos ela era muitas. Percebi pensamentos íntimos de avós, primas, tias, mãe ou até de desconhecidas. Edite é isso…. Uma ótima companhia para o nosso existir”, disse Lázaro Ramos.

Recentemente, Elisa Lucinda tomou posse na Academia Brasileira de Cultura, ocupando a cadeira de Olavo Bilac. Na ocasião figurou entre nomes como Zeca Pagodinho, Elza Soares, Christiane Torloni, Ana Botafogo, Carlinhos de Jesus, entre outros.

Postar um comentário

0 Comentários