5 pontos cruciais para entender o conflito entre Rússia e Ucrânia

Crédito: Reprodução/Twitter.

Desde a madrugada desta quinta-feira, 24, o mundo assiste a um novo capítulo da história geopolítica se desenrolar com o ataque da Rússia contra a Ucrânia. Porém, nem todos entendem o motivo desse conflito. Para você compreender de vez o que está rolando, vamos explicar em 5 pontos cruciais as questões chaves e centrais que culminaram na operação militar comandada pelo presidente russo Vladmir Putin, além de saber qual a relação disso tudo com os Estados Unidos.

1 – Crimeia

A disputa entre Rússia e Ucrânia começou oficialmente depois do conflito na região da Crimeia, em 2014. O território foi “transferido” à Ucrânia pelo líder soviético Nikita Khrushchev em 1954 como um “presente” para fortalecer os laços entre as duas nações. Ainda assim, nacionalistas russos aguardavam o retorno da península ao território da Rússia desde a queda da União Soviética, em 1991.

Já independente, a Ucrânia buscou alinhamento com a UE (União Europeia) e a Otan (Organização do Tratado Atlântico Norte) – organização de apoio militar entre nações criada pelos EUA – enquanto profundas divisões internas separavam a população.

2- Soberania

Na Ucrânia, nem todos foram a favor da separação. Donetsk (RPD) e Lugansk (RPL), situadas na região fronteiriça de Donbass, se tornaram repúblicas independentes. Eles estão há dias em conflito com Kiev, capital da Ucrânia, alinhada com EUA.

As circunstâncias nos obrigam a tomar medidas decisivas e imediatas. As repúblicas populares de Donbass pediram ajuda à Rússia. A este respeito, de acordo com o artigo 51, parágrafo sete da Carta da ONU [Organização das Nações Unidas], com a sanção do Conselho da Federação e em cumprimento de tratados de amizade e assistência mútua com a RPD e a RPL, ratificados pela Assembleia Federal, decidi realizar uma operação militar especial”, afirmou Putin.

3 – OTAN

As tensões entre os dois países já vinham aumentando nos últimos meses, devido a uma aproximação da Ucrânia com a Otan e à possibilidade de instalação de poderosas bases militares aliadas aos EUA perto das fronteiras russas. O que muito agrada os norte-americanos e desagrada profundamente os russos.

4 – EUA

Não é coincidência que os Estados Unidos sejam um dos países que mais se beneficiam economicamente de confrontos armados, já que 60 das maiores exportadoras de armas do mundo são estadunidenses. Mas, neste caso, isso é secundário.

Com a economia americana devastada e a perda de protagonismo global com o crescimento da China e da Rússia, para os EUA, desgastar politicamente, especialmente, na Europa, a Rússia é uma boa chance de retomar seu papel central na política mundial.

5 – Disputa global

Para entender um pouco mais dessa disputa global, chega de textos. Veja o vídeo clicando aqui.

_______________

Com informações da Catraca Livre.

Postar um comentário

0 Comentários