“Por um feminismo afro-latino-americano”, escrito por Lélia Gonzalez, será publicado em setembro pela editora Zahar


Lélia Gonzalez. (FOTO/ Reprodução/ Notícia Preta).

A editora Zahar publicará em setembro deste ano o livro “Por um feminismo afro-latino-americano”, escrito por Lélia Gonzalez (1935-1994). A informação foi divulgada nas redes sociais do selo da Companhia das Letras no último sábado (25), Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha.

Filósofa, antropóloga, professora, escritora, militante do movimento negro e feminista precursora, Lélia Gonzalez foi uma das mais importantes intelectuais brasileiras do século XX, com atuação decisiva na luta contra o racismo estrutural e na articulação das relações entre gênero e raça em nossa sociedade.

Irreverente, interseccional, descolonial, polifônica, erudita e ao mesmo tempo popular, Lélia Gonzalez transitava da filosofia às ciências sociais, da psicanálise ao samba e aos terreiros de candomblé. Deu voz ao pretuguês, cunhou a categoria de amefricanidade, universalizou-se. Tornou-se um ícone para o feminismo negro” descreve em seu post no Instagram a editora Zahar.

Com organização de Flavia Rios e Marcia Lima, “Por um feminismo afro-latino-americano” – título tomado emprestado de um de seus artigos centrais – reunirá em um só volume um panorama amplo da obra desta pensadora negra tão múltipla quanto engajada. São textos produzidos durante um período efervescente que compreende quase duas décadas de história – de 1979 a 1994 – e que marcam os anseios democráticos do Brasil e de outros países da América Latina e do Caribe, das reivindicações por igualdade racial nos Estados Unidos e das guerras por independência dos países africanos.

___________________________

Com informações do Notícia Preta.

Postar um comentário

0 Comentários